Sábado, Fevereiro 27, 2021

Passe pela Biblioteca | “Jesusalém”, de Mia Couto

Os responsáveis das bibliotecas do Médio Tejo fazem recomendações de leitura no nosso jornal todas as semanas. “Jesusalém”, de Mia Couto, é a sugestão hoje apresentada por Marisa Dias, da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei.

Jesusalém divide-se em três partes, a primeira intitulada “A humanidade”, a segunda “A Visita” e a última “Revelações e Regressos”. O livro começa com Mwanito a dizer que “A primeira vez que vi uma mulher tinha onze anos e me surpreendi subitamente tão desarmado que desabei em lágrimas”.

O pai de Mwanito, Silvestre Vitalício, depois da morte da mulher, Dordalma, pegou nos filhos, Ntunzi e Mwanito, e no amigo Zacaria Kalash, militar, e mudou-se para Jesusalém, longe de tudo e de todos. Para ele “o mundo terminara e nós éramos os últimos sobreviventes”.

Mwanito, o filho mais novo não se lembra de nada, para ele o mundo resume-se as pessoas que com ele vivem em Jesusalém. O irmão mais velho, Ntunzi, tem recordações de como era a vida antes e sente-se, preso e frustrado.

É uma história, cheia de sentimentos contraditórios, porque embora Mwanito se sinta furtado, por o pai o ter afastado do mundo, tem por ele muito respeito e amor. E quando este mais precisa dele não o abandona porque, por mais mágoas que existam, é pai dele.

Jesusalém é a narrativa de um homem magoado e abatido que se isola do mundo levando consigo o que lhe resta, impedindo a felicidade dos seus filhos, Mwanito e Ntunzi.

Jesusalém é um livro recomendado para o Ensino Secundário, PNL.

Biblioteca José Cardoso Pires, Vila de Rei

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).