Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Novembro 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Passe pela Biblioteca | “A Minha Avó Pede Desculpa”, de Fredrik Backman

Os responsáveis das bibliotecas do Médio Tejo fazem recomendações de leitura no nosso jornal todas as semanas. “A Minha Avó Pede Desculpa”, de Fredrik Backman, é a sugestão hoje apresentada por Rosário Wahnon, da Biblioteca Municipal de Mação. Passe pela Biblioteca… e boas leituras!

- Publicidade -


Elsa tem sete anos de idade, quase oito, e é diferente. Para já, tem como melhor – e única – amiga a avó de setenta e sete anos de idade, que é doida: não levemente taralhoca, mas doida varrida a sério, capaz de se pôr à varanda a tentar atingir pessoas que querem falar sobre Jesus com uma arma de paintball, ou assaltar um jardim zoológico porque a neta está triste.

Todas as noites, Elsa refugia-se nas histórias da Avózinha, cujo cenário é o reino de Miamas, na Terra-de-Quase-Acordar, um reino mágico onde o normal é ser diferente. Quando a Avozinha morre de repente e deixa uma série de cartas a pedir desculpa às pessoas que prejudicou, tem início a maior aventura de Elsa.

- Publicidade -

As cartas levam-na a descobrir o que se esconde por detrás das vidas de cada um dos estranhíssimos moradores de um prédio muito especial, mas também à verdade sobre contos de fadas, reinos encantados e a forma como as escolhas do passado de uma mulher ímpar criam raízes no futuro dos que a conheceram.

“A minha avó pede desculpa” é uma belíssima história, contada com o mesmo sentido de humor e a mesma emoção que o romance de estreia de Fredrik Backman, o bestseller internacional Um homem chamado Ove.

“Esta é uma historia de uma avó não comum que faz tudo contrariamente às outras avós normais e Elsa é uma menina muito inteligente para a sua idade e que gosta imenso da sua avó de uma maneira incondicional. Quando Elsa, de um momento a outro, já não pode contar com a presença da avó, descobre muitos segredos acerca do prédio onde vivem e de pessoas muito especiais, cada uma com as suas próprias características, nas quais a avó de Elsa foi fundamental na vida de cada um. Elsa apercebe-se com o tempo e com as pistas que a avó lhe deixa depois de morrer, que o reino de Miamas, o reino onde é ser normal é ser diferente, é afinal o “reino” real, o reino onde vive no presente e na vida real.
Todas as personagens são incorporadas em alguém do seu prédio e todas têm as suas características especiais que os fazem ser diferentes. A avó de Elsa ensina logo de inicio à sua neta que ser diferente não é uma coisa má, até pelo contrário, é uma coisa maravilhosa. Este livro proporciona momentos de riso, de choro, de alegria, de tristeza e é simplesmente maravilhoso quando um só livro consegue fazer com que haja diversos sentimentos numa só pessoa.”

Críticas da imprensa

“Depois de entrar neste mundo, é difícil sair dele. Perdura na nossa mente.”
Blogue A Biblioteca da João

“É tão bom ver que alguém consegue transportar-nos para um mundo de fantasia e de sonhos, embora nem tudo corra sempre bem nesse mundo, apenas com o dom da escrita. Não há um só capítulo enfadonho, ou que os dois mundos não estejam directamente relacionados e isso é simplesmente, fantástico. Não há quebras de acção, não há momentos em que nos sentimos confusos por isto ou por aquilo, não há um só capítulo decepcionante. Mas há aqueles que nos fazem rir (muito mesmo), que nos fazem pensar e que nos fazem chorar.”
Blogue Sinfonia dos Livros

Diretora da Biblioteca Municipal de Mação

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome