Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Passe pela Biblioteca | “A Lei de Murphy: para médicos”, de Arthur Bloch

Os responsáveis das bibliotecas do Médio Tejo fazem recomendações de leitura no nosso jornal todas as semanas. “A Lei de Murphy: para médicos”, de Arthur Bloch, é a sugestão hoje apresentada por Amílcar Correia, da Biblioteca Municipal do Entroncamento. Boas leituras.

A “lei de Murphy” foi enunciada, em 1946, por Edward Aloysius Murphy, engenheiro aerospacial americano e que consistia na introdução da seguinte premissa nos procedimentos de investigação aeronáutica:

– “Deve planear-se que qualquer coisa que pode correr mal, vai correr mal.”

Esse princípio começou a ser divulgado por terceiros com a seguinte redação:

  “Se alguma coisa puder correr mal, correrá mal.”

Esta quase, impercetível, reformulação, segundo Edward Murphy, desvirtua o que ele realmente queria dizer. Ainda em vida, Edward Murphy e, mais tarde, o seu filho, tentaram esclarecer que apenas se pretendia destacar que devemos acautelar soluções para tudo o que fosse assinalado como previsível de correr mal.

Era mais uma medida preventiva para a criação de soluções no o caso de todas as coisas identificadas como passiveis de correr mal fossem tidas em conta. O que no ramo aerospacial, que tão imprevisível pode ser, era procedimento avisado.

Arthur Bloch agarra esta frase e transforma-a no ingrediente principal da receita do humor que vai percorrer os livros inspirados na “Lei de Murphy”, onde se parte sempre do princípio que “se alguma coisa pode correr mal, correrá” ou, ainda, “Mesmo que se prevejam quatro coisas assinaladas com hipótese de correr mal e as acautelemos, haverá sempre uma quinta que correrá mal e  que nunca preveremos.”

Tudo poderia correr errado, exceto o sucesso de Arthur Bloch com a série de livros escritos à conta dum princípio enunciado em 1960 e que está patente na sua meia dúzia de obras escritas a partir dele.

Arthur Bloch, autor americano, nascido em 1948, agarrou o enunciado adulterada da premissa de Murphy e escreveu uma série de livros mundialmente famosos, que se revelaram uma torrente humorística saída da imaginação do autor.

É, também, de Bloch a seguinte variante da Lei de Murphy:

– “Se alguma coisa deu certo é porque alguma coisa se fez de errado!” 

O livro que vos proponho é, então, a “Lei de Murphy: para médico”. Todo o pessimismo da lei base transformado num livro cómico, em terreno tão sensível como o da medicina.

Numa altura em que graça uma vaga de depressividade na sociedade, nada melhor que preveni-la com a leitura de um livro que nos faz rir, sendo o riso um dos melhores e mais baratos antidepressivos. 

O livro não tem uma história, não tem um enredo, tem sim um conteúdo que se fundamenta na absoluta convicção de que tudo o que pode correr mal, correrá. Como sabemos que, felizmente, nem sempre é assim, vamos rir com as diversas leis e premissas que Arthur Bloch nos propõe. Boas leituras.

Bibliotecário responsável pela Biblioteca Municipal do Entroncamento

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome