Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

“Para um Mundo melhor…”por Rui Calado

Vamos voltar a parar, para pensar. Pelo terceiro ano consecutivo, com parceiros que também sentem essa necessidade. Num exercício coletivo de quem acredita que este é um caminho ao alcance de todos os que clamam por felicidade e qualidade de vida.

- Publicidade -

Vamos voltar a centrar a nossa atenção em algo capaz de proporcionar a todos os que tiverem a ousadia de experimentar, novas sensações, prazeres e bem-estar.

Vamos tentar fazer lobbying com os serviços de educação, saúde e municípios, chamando a atenção da comunidade para a existência de alternativas satisfatórias a comportamentos indesejáveis, de elevado risco para a saúde, que não temos sabido evitar.

- Publicidade -

Num mundo aparentemente muito introvertido, voltar a falar sobre afetos é não só uma necessidade, mas também uma estratégia, que propõe a adoção de uma velha solução, devidamente testada, para enfrentarmos novos problemas.

Se dúvidas houvesse, quando Miguel Torga, esse ilustre médico e enorme pensador, nos diz que “A vida afetiva é a única que vale a pena. A outra apenas serve para organizar na consciência o processo da inutilidade de tudo”, está quase tudo dito.

Mas queremos relembrar que um mundo de afetos não se pode construir sem que a reciprocidade nas relações interpessoais e profissionais seja a regra. É nosso entendimento que não há nada mais educativo, mais satisfatório, mais saudável, que a adoção de comportamentos que privilegiem o dar e receber, a troca de atenções e de disponibilidades.

E para que estas palavras possam influenciar positivamente as nossas vidas, desafiamos o leitor a pensar connosco quantos problemas, incompreensões, conflitos, quantas crises de adolescência poderemos evitar se nos rendermos às vantagens das relações impregnadas de afetos e reciprocidades, nas coisas boas… e nas más.

Numa época em que tanto se fala em literacia para a saúde, numa perspetiva de preparação do cidadão para os autocuidados, é decisivo não esquecer o impacto da vida afetiva no nosso bem-estar e qualidade de vida, na nossa saúde.

Na semana de 9 a 13 de Maio, o Agrupamento de Escolas de Constância, a Câmara Municipal e a Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo vão recrear o tema “Escola de Afetos”, que à semelhança de anos anteriores, foi trabalhado em diversas escolas do Médio Tejo que ousaram participar. Aqui fica o convite, com muito carinho, para que se associe e este evento. Venha visitar a Casa Memória de Camões em Constância e certifique-se que um Mundo melhor está ao nosso alcance. Depende de cada um de nós. Seguramente…

Rui Calado é médico epidemiologista e especialista em Saúde Pública. Foi coordenador da USP (Unidade de Saúde Pública) do ACES Zêzere e do Médio Tejo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome

- Publicidade -