Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Papa nomeia D. Rui Valério como bispo das Forças Armadas e de Segurança

O Papa Francisco nomeou este sábado como bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança em Portugal D. Rui Valério, de 53 anos, que sucede a D. Manuel Linda, atual bispo do Porto.

- Publicidade -

D. Rui Manuel Sousa Valério, o novo responsável pelo Ordinariato Castrense em Portugal, é natural da Urgueira, no concelho de Ourém, e conta no seu percurso com vários anos de serviço junto das forças militares, neste caso da Marinha Portuguesa.

Entre 1992 e 1993 foi capelão militar no Hospital da Marinha, serviço que assumiu também na Escola Naval, de 2008 a 2011.

- Publicidade -

Em declarações enviadas à Agência ECCLESIA, o novo bispo português deixa “uma saudação muito próxima a toda a diocese”, centrada “nos militares, nos agentes de segurança, no pessoal civil”, em “todos os homens e mulheres” que estão ao serviço do país, quer em território nacional quer “em missões internacionais”.

Agentes que “estão não só em nome ou em prol da paz mas são também exímios embaixadores daquilo que é Portugal, os seus valores e a sua fé na liberdade, na paz e na justiça”, realça D. Rui Valério.

O novo responsável católico para as Forças Armadas e de Segurança dirige-se ainda a todos os sacerdotes e capelães empenhados neste setor, para destacar o trabalho que realizam todos os dias no meio militar, em particular “junto e com os jovens”.

D. Rui Valério conclui a sua mensagem com um “agradecimento” especial às comunidades por onde passou, quer no Patriarcado de Lisboa, diocese onde se encontrava atualmente, quer na Diocese de Beja e também junto da congregação dos Padres Monfortinos, à qual está ligado.

Foi no início da década de 90 que D. Rui Valério professou os seus votos perpétuos, dentro da congregação dos Padres Monfortinos, e foi ordenado padre, em Fátima, a 23 de março de 1991.

A ordenação episcopal de D. Rui Valério vai ter lugar no dia 25 de novembro, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, e será feita em conjunto com a ordenação de D. Daniel Henriques, recentemente nomeado pelo Papa como bispo auxiliar para o Patriarcado de Lisboa.

O Serviço de Assistência Religiosa das Forças Armadas e das Forças de Segurança foi regulamentado em 2009, na sequência da Concordata assinada entre Portugal e a Santa Sé em 2004, sendo constituído pela Capelania Mor e pelos centros de assistência religiosa da Armada, do Exército, da Força Aérea, da Guarda Nacional Republicana e da Polícia de Segurança Pública.

A Capelania Mor é um órgão de natureza inter-religiosa integrado no Serviço de Assistência Religiosa das Forças Armadas e das Forças de Segurança, que assegura” o regular funcionamento da assistência” e compreende na sua composição um capelão-chefe, por cada confissão professada, que coordena a respetiva assistência religiosa.

D. Armando Esteves Domingues é o novo bispo auxiliar do Porto. Foto: DR

Porto: D. Armando Esteves Domingues nomeado bispo auxiliar da diocese

O Papa nomeou no sábado D. Armando Esteves Domingues, até agora vigário-geral da Diocese de Viseu, como novo bispo auxiliar da Diocese do Porto.

Numa nota enviada à Agência ECCLESIA, a Nunciatura Apostólica em Portugal destaca ainda a decisão de Francisco em aceitar a resignação de D. António Taipa, bispo auxiliar da  diocese nortenha, por ter atingido o limite de idade determinado pelo Direito Canónico.

Nas suas primeiras declarações, D. Armando Esteves Domingues, de 61 anos, natural de Oleiros, realça uma notícia “que não esperava” e que por isso chegou como um “choque”, por tudo o que envolve a missão de bispo.

Aquele responsável agradece no entanto “a confiança que o Papa depositou nele” e dá também “graças a Deus” por, “ao fim de tantos anos” de missão sacerdotal e pastoral, o “continuar a chamar para novas tarefas”, neste caso na Diocese do Porto.

Natural da Vila de Oleiros, no Distrito de Castelo Branco, o novo bispo português é proveniente de “uma família numerosa”, sendo “o oitavo de onze irmãos” e tendo já “17 sobrinhos e 18 sobrinhos netos”, refere a nota da Nunciatura Apostólica.

Ordenado sacerdote a 25 de novembro de 1981, D. Armando Domingues conta com formação em áreas como a pastoral juvenil, a espiritualidade e a pastoral familiar, com especial incidência na preparação de noivos para o matrimónio.

Entre o seu percurso pastoral sobressai o seu empenho na área sociocaritativa, com a dinamização ao longo dos anos de várias iniciativas ligadas à inclusão social, ao combate ao desemprego, à recuperação de dependências e à habitação.

A ordenação episcopal está marcada para dia 16 de dezembro na Catedral de Viseu.

*Agência ECCLESIA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome