“Ova mellita”, por Armando Fernandes

Façam o favor de desculpar o título da crónica a «armar ao pingarelho», dirão alguns leitores, mas não é. É sim certidão de idade de um preparo culinário elaborado como exemplo de facilidade, no entanto, não é assim tão fácil conceber uma omeleta, simples ou composta, de ovos batidos colocados na frigideira. O título do texto indicia que as omeletas faziam parte do receituário romano, normalmente guarnecidas com enorme variedade de guarnições. No entanto, ainda hoje, apesar dos avanços tecnológicos, o preparado exige uma frigideira ou sertã de qualidade, boa repartição da manteiga (infelizmente predomina a gordura vegetal) e tempo de cozedura.

PUB

Os citados romanos confeccionavam as omeletas numa forma espalmada de argila cozendo-as em mel. Como muitas cozinheiras sabem as omeletas podem ser salgadas ou doces, o que não devem é ressumarem o espúrio óleo que vulgarmente se emprega na sua confecção.

As omeletas dispensam apresentações, apesar disso, para lá das numerosas guarnições que podem ser incorporadas, há chefes que as tornam mais leves utilizando menos ovos, apresentando-as enroladas.

PUB

Várias omeletas alcançaram a notoriedade em virtude do seu recheio, a denominada do Cura incorpora ovas de atum e de carpa, outras ostentam nomes de personalidades e chefes de grande notoriedade.

Como entrada, como guarnição ou na condição de salvadora da dona de casa quando surgem convidados de surpresa ou a sopa azeda o recurso a estes ovos bem batidos e bem fritos é tábua de salvação usual na maioria das nossas casas.

PUB

A estação calorenta e as alterações de horários nas férias proporcionam grandes possibilidades de todos poderem experimentar os seus dotes na sua confecção, por essa razão sugiro aos leitores recorrerem a produtos sobrantes, ainda de conservas (anchovas, atum, cogumelos e das ervas aromáticas quase sempre à mão, sem esquecer as carnes frias e fumadas.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here