Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém/Futebol | Seiça sagra-se bicampeão nacional do Inatel ao vencer o Nadais em final aguerrida (C/AUDIO/FOTOS)

CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DE NADAIS 1 – GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL DE SEIÇA 2

- Publicidade -

Campeonato Nacional do INATEL – Final
Parque Desportivo de Ramalde
Porto
09-07-2017

Parque Desportivo de Ramalde – Porto

- Publicidade -

Foi no velhinho campo do Ramaldense, na Cidade Invicta, agora renovado pelo INATEL, que se encontraram os dois conjuntos finalistas do Nacional do Inatel.

A semana que antecedeu o encontro foi de grande apreensão com o campeão em título, recém vencedor do campeonato do Mundo de futebol amador em Riga na Letónia a ameaçar faltar à final. Em causa estava a alteração de data e local alegadamente decidida de forma unilateral pelo INATEL à revelia do Seiça que neste fim de semana realizou as suas festas anuais.

Polémica à parte o jogo realizou-se mesmo, com uma boa moldura humana, maioritariamente de adeptos do clube de Stª Maria da Feira, uma temperatura amena e um sintético novo a necessitar de ser regado.

Com duas equipas aguerridas, a quererem resolver cedo a contenda, começou melhor o Seiça que logo a abrir beneficiou de um livre direto batido para fora por Évora. Com o jogo equilibrado, com repartição da posse de bola, foi a vez do Nadais, aos 10 minutos desperdiçar, também de livre, atirando por cima.

Na resposta novo livre para o Seiça, grande defesa de Luís com os punhos com o remate de ressaca a sair ao lado. À passagem do quarto de hora a equipa nortenha beneficia de um canto com o remate de cabeça a sair perigosamente ao lado.

Aos 17 minutos a equipa de Ourém entra no último reduto do Nadais obrigando a atraso deficiente para o guarda redes Luís que escorrega, desenquadra-se da baliza e permite o remate de Filipe com sucesso. Estava desfeito o empate num lance infeliz da defensiva feirense.

Muito equilíbrio a meio campo

A perder, o Nadais, arriscou um pouco e chegou-se mais à frente criando lances de bom futebol. Aos 20 minutos, de livre, introduziu mesmo a bola na baliza de Teddy mas o lance estava anulado por carga sobre o mesmo. Seis minutos depois o Seiça sofre forte contrariedade com a lesão de J.P. sendo rendido por Luís Lopes.

O Seiça começou a aproveitar o atrevimento do Nadais e a surgir com perigo, lançando rápidos ataques, com a bola nas costas do adversário. Aos 29 minuto o guarda redes Luís teve de se aplicar para defender o forte remate de Filipe, com os pés, adiando assim o avolumar do marcador. Aos 35 minutos nova oportunidade, num livre da direita, criando enorme confusão na área nortenha acabando a bola nas luvas de Luís. Três minutos depois Beco dispara forte remate, de fora da área, mas a bola saiu ao lado.

Já na compensação foi Marco António, do Nadais a rematar forte mas ao lado.
E assim se chegou ao intervalo com um resultado aceitável, penalizador para o Nadais que comprometeu em lance infeliz.

A segunda parte começou com o treinador Américo Pinheiro, do Nadais, a lançar Pedrinho no lugar de Tiago, procurando subir linhas de modo a inverter o resultado, que lhe era adverso. Mas não seria essa a história do jogo…

No primeiro ataque do Seiça na segunda parte o árbitro Manuel Escaleira assinala falta, em zona frontal, bem fora da área. Chamado à conversão Ângelo bateu forte à figura do guarda redes contrário que não encaixou, soltando a bola que ficou à mercê de Rodrigo que aumentou a contagem. Corria o minuto 46.

Ângelo bateu forte para defesa incompleta de Luís.
Rodrigo emendou para o 2º golo.

O jogo entrou numa fase quezilenta com alguns jogadores de cabeça perdida ficando a ideia de que Lola terá agredido Fabinho. Américo Pinheiro, oportuno, pediu de imediato a substituição poupando a previsível expulsão.

Serenados os ânimos jogou-se futebol. À passagem do quarto de hora da segunda parte Catrina, do Nadais, tem um excelente ensejo para marcar com forte cabeçada a que se opôs valorosamente Teddy. Sucediam-se os lances em ambos os lados do campo e aos 59 minutos Évora dispara forte remate, de livre em zona frontal, mas o esférico saiu por cima.

Pouco depois a equipa feirense executa uma excelente manobra atacante com a bola rematada de zona frontal, já na área, a entrar na baliza do Seiça. Golo de belo efeito de Pombas aos 61 minutos. Com cerca de vinte minutos para jogar assistiu-se a forte reação da equipa do norte do País com ataques sucessivos ao último reduto dos ribatejanos.

Nadais tentava chegar ao golo.

Na sequência de um livre reclamou-se grande penalidade na área ouriense mas o árbitro, bem colocado, mandou jogar. Os protestos foram pouco convincentes.
O Nadais ia beneficiando de sucessivos livres que desperdiçava com remates desenquadrados com a baliza.

Aos 77 minutos Teddy é posto à prova com valorosa defesa, a fechar a porta ao empate. Três minutos depois em lance semelhante, a remate de Amorim, volta a brilhar.
Perto do final, já com 4m de compensação, Filipe arranca do seu meio campo, isola-se e cavalgando todo o meio campo com um adversário à ilharga remata, só com Luís pela frente enviando a bola ao poste. Foi o canto do cisne. O jogo terminou pouco depois.

Vitória justa da equipa mais pragmática deixando o Nadais uma excelente impressão.
A equipa de arbitragem, chefiada por Manuel Escaleira, de Vila Real, esteve em bom plano técnico sendo demasiado permissiva no aspecto disciplinar.

Fase quezilenta do jogo.

A festa continuou em Seiça onde largas dezenas de adeptos aguardavam a equipa que foi recebida em apoteose.

Fernando Silva, presidente do Seiça acompanha o edil de Ourém, Paulo Fonseca, no uso da palavra.

FICHA DO JOGO

CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DE NADAIS:
Luís, Catrina, Petiz, Lucas, João, Salgueiro, Simão (Pedrinho), Marco António (Zola), Lola (Amorim), Motinha e Miguel (Pombas).
Suplentes: Loureiro, Marco, Diogo, Pedrinho, Amorim, Pombas e Zola.
Treinador: Américo Pinheiro

Centro Cultural e Desportivo de Nadais

GRUPO DESPORTIVO E CULTURAL DE SEIÇA:

Teddy, Fabinho, Fuma, Reis, Renato (Julien), Ângelo, Évora, Rodrigo (Lopes), Beco, J.P. (Luís Lopes) e Filipe.
Suplentes: Tomé, Sário, Rui Reis, Luís Lopes, Octávio, Julien e Lopes.
Treinador: Armando Pessoa

GOLOS: Pombas (Nadais), Filipe e Rodrigo (Seiça).

Grupo Desportivo e Cultural de Seiça

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Manuel Escaleira, Amílcar Batista e António Rebelo (Delegação de Vila Real)

DISCIPLINA:
Cartão amarelo: Catrina, Lucas, Salgueiro e Motinha (Nadais); Fuma, Reis e Filipe (Seiça)

Equipa de arbitragem com os capitães de equipa.

Fotos: David Pereira e Jorge Santiago

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome