Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém | Vinomatos investe 5 milhões em novo espaço na zona industrial de Casal dos Frades

A empresa de máquinas agrícolas Vinomatos abriu um novo “showroom” na zona industrial de Casal dos Frades, concelho de Ourém, um investimento que totalizou os 5 milhões de euros. Há muito sediada em Caxarias, a empresa preparava-se para trocar o concelho pelo Alentejo, tendo decidido permanecer após um conjunto de negociações com a Câmara de Ourém. Da parte do município espera-se que este investimento ajude a revitalizar a zona industrial. 

- Publicidade -

O espaço foi inaugurado com a presença dos autarcas e a apresentação da nova máquina da empresa, a “Révolution”, um equipamento que, segundo o sócio-gerente da Vinomatos, Georges Mandrafina, consegue fazer sozinho “uma linha de plantação completa”, com uma margem de erro mínima, substituindo todo um conjunto de setores agrícolas.

Esta máquina, apresentada como “única no mundo”, é encarada como a última tecnologia ao nível de plantação agrícola, nomeadamente na área onde a Vinomatos tem tido mais intervenção, o amendoal e olival intensivo. 

- Publicidade -

Georges Mandrafina encontra-se em Caxarias há mais de 20 anos, apostando atualmente em tecnologia de agricultura inteligente Foto: mediotejo.net

No seu discurso na inauguração, Georges Mandrafina agradeceu à Câmara de Ourém as condições criadas para a instalação do “showroom”, nomeadamente as obras, que ainda estão a decorrer, para melhorar a estrada de acesso, que faz ligação ao IC9. “Iniciámos isto em 9 de junho. Acabar até hoje foi extraordinário”, admitiu.

Presente na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque, manifestou a sua satisfação pela concretização do projeto, que vem ajudar a “melhorar esta zona industrial”. Segundo explicou, as negociações com a Vinomatos começaram há mais de quatro anos, ainda antes da sua eleição, quando ao visitar a empresa ficou a saber que Georges Mandrafina pensava mudar a estrutura para o Alentejo. “Disse-lhe para aguardar mais algum tempo”, recordou.

Ao ser eleito, referiu, o seu executivo apresentou algumas soluções ao empresário francês, nomeadamente o terreno onde a empresa se veio a instalar na zona industrial. O espaço foi a hasta pública, tendo a Vinomatos apresentado a melhor proposta. “Estou certo que no futuro iremos ter aqui um grande ponto de negócios”, afirmou. 

“A parte empresarial é estratégica para o município”, referiu, tendo lembrado que “para haver pessoas é preciso um tecido empresarial forte”. Garantiu assim que a melhoria do acesso ao IC9 é para continuar até à vila de Caxarias. “O município de Ourém precisa muito destes investimentos”, vincou Luís Albuquerque.

Em declarações à comunicação social, Georges Mandrafina adiantou que o espaço e o seu recheio constituem um investimento de 5 milhões de euros, dando emprego a 15 pessoas. O “showroom” vai estar aberto de 2ª a 6ª feira entre as 07h00 e as 19h00 e ao fim de semana até ao meio dia. 

A zona “centro era fundamental”, considerou o responsável, explicando que não obstante tenha muitos clientes no Alentejo, possui também clientes no norte do país, salientando novamente a importância do apoio municipal para se manter no concelho.

Negociações com a Câmara de Ourém para a Vinomatos permanecer no território começaram há mais de quatro anos, adiantou Luís Albuquerque Foto: mediotejo.net

A loja vende todo o tipo de material agrícola, tanto da marca Vinomatos como de outros parceiros. Para além da máquina “Révolution”, equipamento montado em Caxarias, o responsável frisou ainda o novo drone de pulverização, um tecnologia que permite uma utilização mais rigorosa dos consumos de água.

A Vinomatos tem presença em praticamente todo o mundo, adiantou, faltando-lhe ainda entrar nos mercados australiano e do sul de África. A sua tecnologia encontra-se a enveredar pelo conceito de “agricultura inteligente”, com máquinas cada vez mais autónomas, com melhor gestão dos recursos, e que conseguem congregar as funções até agora distribuídas por vários setores agrícolas.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome