- Publicidade -

Ourém | Via Sacra ao vivo na Vila Medieval não se realiza esta Páscoa

Pelo segundo ano consecutivo, as tradicionais celebrações da Semana Santa na Vila Medieval de Ourém, que incluem uma Via Sacra ao vivo, não vão ter lugar, devido ao atual estado de pandemia. A confirmação foi avançada ao mediotejo.net pelo presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque. “Não está nada previsto, ainda que se possa fazer algo online”, comentou o autarca. Por tal, o tradicional programa na Vila Medieval não irá decorrer.

- Publicidade -

Já em 2020, na sequência do primeiro confinamento, a programação da Páscoa em Ourém foi cancelada. A data marcaria os 21 anos da realização desta encenação ao vivo da paixão de Cristo, protagonizada por António Gonçalves, o já famoso “Cristo” ouriense.

Uma parte da cerca de uma centena de figurantes que encarnam a Via-Sacra a vivo da vila medieval de Ourém percorre estes caminhos há duas décadas anos, desde que a encenação começou a ser montada pela mão de Norberto Barroca, seguindo-se o projeto, mais conceptualmente pensado em torno da paisagística do Castelo, por Mário Catarino, que coordena atualmente o espetáculo.

- Publicidade -

Conforme explicou ao mediotejo.net em 2019, algumas figuras foram mudando com o tempo, mas os protagonistas têm-se mantido, criando um grupo coeso que todos os anos leva a bom termo a representação dos últimos passos da vida de Cristo.

Entretanto o espetáculo cresceu, ganhou algum destaque nacional e foi cativando interessados de outras freguesias do concelho e não só da comunidade da freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias. Hoje é uma Via-Sacra de todo o concelho de Ourém, que tem na sua Vila Medieval outro espaço marcante da religiosidade nacional.

De todas as personagens, a que mais se destaca é o Cristo de olhos azuis e barbas fartas que vive desde o início a personagem e que, não obstante ter falado várias vezes em abandonar o papel, continua a repetir a penosa representação todos os anos. “É uma missão”, afirmou, que vive com fé e poucas palavras, mas com um sorriso enorme pela ação cumprida. Na comunidade, António Gonçalves é hoje o “Cristo de Ourém”, título que enverga com manifesto orgulho.

Outra figura que se destaca nesta Via-Sacra, ainda que com uma breve aparição, é a da Judas, interpretada há alguns anos por Anacleto Gonçalves. Ator de Os Pépétos – Grupo de Teatro do Sobral, vive com intensidade a cena do arrependimento de Judas, não só proferindo as suas deixas com forte sofrimento, como também interagindo com o público.

A Via-Sacra da Vila Medieval marca o encerramento da Semana Santa em Ourém, aquém do programa religioso. A encenação começa frente à Igreja Matriz, com vários episódios bíblicos dos últimos dias de Cristo e o respetivo julgamento. Segue-se o percurso até ao Castelo, colina acima, com uma grande cruz às costas e um momento final de “crucificação” frente às muralhas.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -