Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém/Torres Novas | Municípios discutem PDM depois de embargo em Pias Longas

O alargamento da pista do aeródromo de Pias Longas, em Ourém, para território que já pertence ao concelho de Torres Novas tem gerado denúncias da parte do Bloco de Esquerda de Torres Novas e várias outras entidades, na sequência do anúncio da intenção de construção no local de um aeroporto internacional.

- Publicidade -

Às queixas ao IGAMAOT – Inspeção-geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território sobre o caso seguiu-se um embargo das obras, da junta de freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias, pela Câmara de Ourém. Esta quinta-feira, 25 de julho, Torres Novas e Ourém reúnem-se para discutir quais são afinal os limites territoriais de ambos os concelhos.

A informação foi avançada pelo vice-presidente torrejano, Luís Silva (PS), durante a reunião de terça-feira, 23 de julho. Na sequência da polémica causada pelo alargamento da pista do aeródromo de Pias Longas já para território do concelho vizinho, os dois municípios vão discutir finalmente esta quinta-feira os limites entre os concelhos. O presidente da Câmara, Pedro Ferreira (PS), salientaria que se trata de uma reunião técnica.

- Publicidade -

A vereadora Helena Pinto (BE) lembrou que foram as queixas do partido ao IGAMAOT que acabaram por despoletar todo o processo e que quem vai ao local percebe que a pista foi claramente ampliada. Tornaria assim a pedir os documentos sobre o Plano Diretor Municipal (PDM) para aquela zona.

Também esta semana a Quercus manifestou-se sobre o alargamento da pista, nomeadamente para área protegida. Refere a associação que “tem sido construído um grande aterro no prolongamento da pista de aviação do Pias Longas, no baldio do Sobral, numa área integrada em REN – Reserva Ecológica Nacional, fora do equipamento previsto no PDM de Ourém. Esta obra constitui um atentado ambiental muito grave devido à deposição de milhares de toneladas de resíduos de exploração de pedreiras do Casal Farto”.

“O aterro tem sido efetuado para além da área autorizada, tendo entrado centenas de metros em área da REN, em área estratégica para recarga do aquífero, destruído olival tradicional centenário e floresta mediterrânica com azinhal protegido legalmente. Uma das pedreiras que tem despejado resíduos da exploração no prolongamento da pista do Pias Longas é a Farligthstone, com origem na pedreira “Valinho nº 2” junto do Casal Farto”, denuncia.

“Entretanto após denúncias da Quercus ao SEPNA – Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente da GNR e outras entidades, o Município de Ourém embargou temporariamente as obras, contudo, as mesmas continuaram após o embargo. Também tem existido deposição ilegal de resíduos de construção e demolição, com placas de fibrocimento que contêm amianto, um resíduo perigoso para o ambiente e saúde pública, sem que a associação Pias Longas ou o dono da obra, a Junta de Freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias tenha impedido o acesso para descarga dos resíduos”, continua.

“O SEPNA da GNR confirmou a ilegalidade do aterro e remeteu auto de notícia por contraordenação para a CCDR-LVT, por se tratar de uma área integrada na REN e estar a expandir-se para o limite do concelho de Ourém com Torres Novas, onde está a provocar um a destruição da floresta mediterrânica com um enorme impacte paisagístico”, refere.

A Quercus termina a concluir que “o sítio de Pias Longas, junto da localidade do Sobral, em Ourém, onde foi construída uma pista de aviação está integrado no baldio que a Junta de Freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias gere e alegadamente pretende apropriar como vazadouro de entulhos e resíduos da exploração de pedreiras do Casal Farto, favorecendo o interesse privado destes, assim como do Aero Club Pias Longas”

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

2 COMENTÁRIOS

  1. E os parasitas como o Sr João Gonçalves servem p’ra quê ? Dizer mal, criticar e mais nada. Esses baldios são nossos, e não dos ricassos que querem uma pista privada numa reserva ecologica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome