- Publicidade -
Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

Ourém | Território florestal do concelho vai receber fundos para prevenir incêndios

O município de Ourém viu ser aprovada uma candidatura para o projeto Área Integrada de Gestão da Paisagem (AIGP) Serras do Norte de Ourém (SNO), que inclui as freguesias de Espite, Urqueira e união de Rio de Couros e Casal dos Bernardos. Esta nova estrutura, uma das muitas AIGPs que vão ser criadas esta semana no país, vai ter acesso a fundos do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para limpeza, reflorestação e cadastro do território, procurando assim prevenir incêndios.

- Publicidade -

Segundo adiantou esta segunda-feira, 20 de dezembro, o presidente Luís Albuquerque à comunicação social, a AIGP foi o resultado de uma candidatura apresentada à Direção Geral do Território (DGT) que obteve parecer favorável. Estas novas entidades integram as prioridades definidas no PRR, “encontrando-se reservado cerca de 220 milhões de euros para o efeito”, referiu o autarca.

“A AIGP-SNO proposta situa-se no alinhamento de serras do Norte de Ourém, abrangendo parcialmente as freguesias de Espite, Urqueira e a UF de Rio de Couros e Casal dos Bernardos, ocupando uma mancha continua com cerca de 4.192,4 hectares. O objetivo principal para a AIGP-SNO passa por diminuir a vulnerabilidade aos incêndios ao mesmo tempo que criará novas condições para o desenvolvimento socioeconómico e sustentabilidade deste território, num quadro de governança e envolvimento local”, explicou.

- Publicidade -

Ainda esta semana deverá ser celebrado um contrato programa entre a DGT, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, a Infraestruturas de Portugal e o município, para apoio à constituição da AIGP que vai gerir a Operação Integrada de Gestão da Paisagem (OIGP) e a subsequente celebração de um contracto programa entre estas mesmas entidades e a futura entidade gestora, referiu.

Numa primeira fase são disponibilizados 50 mil euros para estes trâmites legais em torno da nova entidade e respetiva OIGP. “A DGT considerou ilegível a AIGP-SNO para apoio à realização do Cadastro. Porém depois da reclamação apresentada pela Câmara Municipal sobre a inexistência de um cadastro rústico em vigor, a DGT veia a atribuir um apoio suplementar de 12500 euros para este efeito”, referiu ainda Luís Albuquerque.

- Publicidade -

A OIGP deverá ser apresentada num prazo de 24 meses, com execução ao longo de 25 anos.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome