Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Julho 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém: Sem fundos europeus cai obra de Avenida D. Nuno A. Pereira

Os fundos comunitários do Portugal 2020 têm tardado e o défice lançou uma ameaça sobre o seu corte definitivo. Para prevenir este e outros problemas que têm gerado confusão e atrasos em várias obras municipais, o presidente da Câmara, Paulo Fonseca, propôs a inclusão de algumas medidas preventivas no Caderno de Encargos da requalificação da Avenida D.Nuno Álvares Pereira, em Ourém.

Uma delas é a não adjudicação da obra caso os fundos comunitários não venham a ser atribuídos, prevenindo indemnizações da parte do município.

O tema gerou grande discussão na reunião camarária de 2 de setembro, sexta-feira, com a oposição PSD-CDS a questionar o que estava efetivamente a ser votado, se o Caderno de Encargos se a proposta do presidente, uma vez que se tratavam de dois documentos diferentes.

Paulo Fonseca explicou que se tratava dos dois, sendo que a proposta seria incluída no Caderno de Encargos posteriormente, para que estivesse tudo em ordem para a assembleia municipal de 7 de setembro, quarta-feira.

Embora o presidente reiterasse que o objetivo da sua proposta era proporcionar um “menor risco de problemas com a obra”, antevendo, por exemplo, não haver apoio europeu para pagá-la ou a empresa vencedora entrar em insolvência (como sucedeu na avenida de Fátima), a coligação não gostou da forma como os documentos estavam a ser apresentados para votação.

A vereadora Isabel Costa (PSD-CDS) foi das que apresentou mais dúvidas, defendendo que o Caderno de Encargos deveria ir a votos já com as propostas incluídas no texto.

Após discussão os documentos foram votados favoravelmente, com abstenção do vereador do MOVE e a coligação PSD-CDS a informar que faria uma declaração posterior a respeito desta votação.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here