Ourém | Programa ERASMUS é um sucesso mas jovens desconhecem instituições europeias

Francisco Jaime Quesado apresentou o seu livro "My Europe" na EHF Foto: mediotejo.net

Francisco Jaime Quesado, economista e gestor especialista em inovação e competitividade, apresentou na Escola de Hotelaria de Fátima na quinta-feira, 17 de janeiro, o seu livro “My Europe”, uma síntese das crónicas que publica semanalmente no jornal belga “New Europe”. O evento motivou o debate em torno da crise da União Europeia (UE), constatando-se que não obstante o programa ERASMUS ser dos mais bem sucedidos, os jovens permanecem em grande medida desconhecedores das instituições europeias e do real impacto destas nas suas vidas.

A apresentação da obra foi antecedida pelas intervenções de Katalin Gonczy, da representação em Portugal da UE, e do empresário Rui Faustino. Enquanto a primeira salientou a abertura da instituição, o segundo enumerou as vantagens da cooperação entre os países europeus, nomeadamente no que toca à mobilidade de pessoas e bens. Afirmando-se europeísta, sublinhou a capacidade que a UE tem tido de amadurecer com as suas crises e o caminho que Portugal ainda pode percorrer com a internacionalização do seu turismo.

O mesmo sentimento positivo pela Europa atravessa o livro de Francisco Jaime Quesado, que salientou a necessidade de renovar a confiança nas instituições europeias e de que as gerações mais jovens se identifiquem com o projeto europeu. Apesar do balanço dos primeiros 15 anos de Portugal na UE e a respetiva utilização dos fundos europeus nem sempre ser positiva, o economista continua a ver as mais valias desta adesão.

PUB
Crise da Europa e afastamento dos jovens da realidade da UE foram alguns dos temas em discussão Foto:mediotejo.net

Boa parte dos alunos presentes já havia saído da sala aquando a conclusão da sessão, mas tal não inibiu que a discussão se focasse neles. O representante do programa ERASMUS, Manuel Fernandes, fez um breve comentário à “construção de muros” que se tem verificado no interior da UE, afirmando que “alguma coisa na UE não está a correr bem”. “Temos que comunicar com os cidadãos, com os jovens”, defendeu.

Seguiu-se um comentário de Domingos Neves, da ACISO – Associação Empresarial Ourém Fátima, que constatou a proximidade das eleições europeias e de quanto essa realidade está distante dos mais jovens. Não obstante o sucesso do programa ERASMUS e as possibilidades que abriu a milhares de estudantes de estudar em países europeus, “a maioria dos jovens não sabe o que é a Comissão Europeia”.

“Os eurodeputados deviam vir às escolas e às universidades falar do projeto da Europa”, o que atualmente não sucede, defendeu.

 

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here