Ourém | Pedreira de Fátima oferece “leão” de 15 toneladas ao Sporting

Escultura em pedra da Filstone pesa 15 toneladas Foto: D.R./Fonte: FILSTONE

No dia em que comemorou 114 anos, na quarta-feira, 1 de julho, o Sporting inaugurou uma nova estátua de 15 toneladas oferecida pela FILSTONE, um pedreira de Fátima, da autoria do escultor Cláudio Monteiro. A escultura em pedra natural é de um leão em pose de vitória.

PUB

Segundo nota de imprensa da Filstone, o leão em pedra natural foi inaugurado junto ao Estádio José de Alvalade, em Lisboa, no decorrer da cerimónia do 114.º aniversário do Sporting Clube de Portugal (SCP). Esculpido a partir de um bloco de rocha calcária com cerca de 60 toneladas, é da autoria de Cláudio Monteiro, escultor da Filstone.

O dia ficou também marcado pela entrega simbólica de um brasão histórico do Clube ao administrador da Filstone, Ricardo Jorge. A peça, que faz parte do espólio do Museu do Sporting, foi encontrada nas escavações da ‘Bancada Nova’ do antigo Estádio José Alvalade, em 1983, e está agora apadrinhada pela Filstone.

PUB

“Este é um dia muito emotivo para mim, estavam aqui guardadas algumas surpresas para a Filstone. Estou muito sensibilizado com estas surpresas todas. Espero que esta obra venha dar sorte ao Sporting CP e, de alguma maneira, ajude o Clube ao trazer-nos mais vitórias”, referiu Ricardo Jorge, segundo a mesma informação.

Além da escultura de 15 toneladas, a Filstone ofereceu ao Sporting uma outra estátua em pedra, exposta na Academia de Alcochete. “Este é o dia em que todos os sportinguistas estão de parabéns, estamos a festejar 114 anos de história, glória e muito amor por este Clube. Esta obra merecia uma cerimónia aberta aos sócios mas, devido às circunstâncias que vivemos, não foi possível”, afirmou ontem Frederico Varandas, presidente do clube leonino.

PUB

“Conseguimos, juntamente com a Filstone, tanto para o Estádio como para a Academia, dois belos Leões, com força, jovens, com ambição, vitalidade e
coragem. (…) Esta é uma obra que os Sportinguistas merecem e que esta Praça merece”, acrescentou.

Cláudio Monteiro é escultor há quase 25 anos, mas a modéstia fá-lo afirmar que nem sempre se dedica à arte. “Esta peça é uma homenagem a todos os que participaram na história do Sporting” e é dedicada ao “mais notável adepto e ao anónimo”, explica o escultor, natural de Alcanadas, Batalha.

Para Cláudio Monteiro, a escultura é uma peça “carregada de simbolismo” já que o leão
representa “o poder, a força, a autoridade, o triunfo e a proteção”. Já a postura do leão reflete “uma situação de não retorno”, termina a informação.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here