Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém | Novo ex-líbris da cidade homenageia vida pública (c/vídeo)

O monumento aos eleitos locais, uma iniciativa da equipa da mesa da Assembleia Municipal de Ourém (AMO), foi inaugurado na sexta-feira, 28 de setembro, antes da sessão ordinária. Um monumento em pedra da Serra de Aire, oferecido pela empresa Filstone, que é uma homenagem a quem dedica o seu tempo à vida pública. O acrónimo “amo” torna-o ainda um símbolo de “amor” ao concelho de Ourém, afirmando-se quase como um ex-líbris automático da cidade. No dia da inauguração já havia quem tirasse selfies.

descerramento da placa contou ainda com a presença do presidente de Seiça, em nome das freguesias Foto: CM Ourém

“O que pretendemos foi homenagear todos vocês, todos aqueles que já aqui passaram e todos aquilo que ainda hão-de passar”, começou por explicar o presidente da AMO, João Moura, de quem partiu a iniciativa. Instalado frente ao edifício clássico dos Paços do Concelho, onde funcionam os serviços da AMO, representam também o espaço onde “todos estão representados”, porque é na assembleia municipal que povo, executivo e juntas de freguesia se reúnem. “Há aqui a lógica do todo por si”, constatou.

Inauguração do monumento aos eleitos locais. Ourém. Intervenção do presidente da AMO, João Moura, e do presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque

Publicado por mediotejo.net em Sexta-feira, 28 de Setembro de 2018

O acrónimo “amo”, que compõe a escultura em pedra, tem a “felicidade”, evidenciou o autarca, de remeter para o amor, ou seja, o “amor pela nossa terra”. “A ideia que queremos transmitir de que estamos aqui por amor, nós os autarcas eleitos”, referiu, comentando que já nesse dia vira pessoas a tirar selfies junto ao monumento, que se torna assim também um símbolo identificativo da cidade de Ourém.

“É uma peça que nos orgulha”, comentou por seu lado presidente da Câmara, Luís Albuquerque, salientando uma homenagem a todos os que, acredita, “procuraram fazer o melhor pelas suas terras”, ainda que “muitas vezes incompreendidos”. “Muitas vezes as pessoas não percebem algumas decisões que se tomam”, constatou, agradecendo por tal a dedicação ao concelho que permitiu a evolução dos últimos 40 anos.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome