Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém | Na primeira Assembleia Jovem houve ideias, estratégia e vitórias inesperadas

A AJO – Assembleia Jovem de Ourém reuniu pela primeira vez na sexta-feira, 3 de maio, no salão do edifício clássico dos Paços do Concelho, onde decorrem os trabalhos da Assembleia Municipal. Sob o mote da preservação e elevação do património concelhio, a sessão da manhã foi dedicada ao escalão do 2º e 3º ciclos, a da tarde ao ensino secundário. Venceram as propostas da Escola Básica e Secundária de Ourém e da Escola Profissional de Ourém, que serão agora apresentadas aos deputados na Assembleia Municipal de junho.

- Publicidade -

Neste percurso, que se pretende de aprendizagem da cidadania, houve um pouco de tudo: ideias, planificação, receios, competição, estratégica, coligações, debate acalorado e até algumas vitórias inesperadas. Pelo caminho os órgãos autárquicos surpreenderam-se com a pertinência de algumas das propostas dos mais novos e prometeram tê-las em consideração.

Poucos sabem o que é exatamente uma Assembleia Municipal e a noção mais aproximada que têm do conceito são os debates parlamentares na televisão. Mas, na sexta-feira, algumas dezenas de alunos das escolas públicas e privadas do concelho de Ourém tiveram a oportunidade de experimentar o sentimento de defender a pertinência de uma ideia para o coletivo, em torno da temática do património do município.

- Publicidade -

Ainda que jovens, rapidamente começaram a demonstrar os mesmos comportamentos que os adultos, organizando estratégias de defesa, tática e até coligações para conseguir levar os projetos a bom porto.

Um pormenor que acabou por ser evidenciado já da parte da tarde: as raparigas estiveram em franca maioria nos grupos que conseguiram vencer as eleições nas respetivas escolas e chegar à AJO. A observação levaria a comentar a luta pela paridade na vida política e a problemática, nem sempre consensual, das cotas de género.

coligações, debate acalorado, estratégia. A assembleia do escalão de 2º e 3º ciclos conseguiu aproximar-se das assembleias oficiais Foto: mediotejo.net

Na sessão da manhã, dedicada ao escalão do 2º e 3º ciclos, o grupo da Escola Básica e Secundária de Ourém, todos do 8º ano, acabou por levar a melhor sobre um conjunto de projetos mais trabalhados e inclusive mais complexos.

A vitória surpreendeu a própria equipa, que reconheceu as limitações da ideia e coligou-se a dado instante com o projeto da Escola Básica 2/3 de Caxarias, focado numa rede de aluguer de bicicletas. As melhorias propostas para a Rodoviária de Ourém, num orçamento estimado de 50 mil euros, embatiam inclusive com o mega-projeto de requalificação da estrutura apresentado recentemente pela própria Câmara Municipal de Ourém. Numa reviravolta inesperada, acabou, porém, por ser a equipa a obter mais votos.

Matilde Brito, Lara Bento, Rodrigo Neves e Fabiana Batista partiram da observação da sua realidade – o estado de degradação da Rodoviária de Ourém, a qual frequentam – para elaborarem a sua proposta, tendo sido surpreendidos já numa fase adiantada com o projeto do município. A sua proposta, evidenciam, é mais barata e foca-se em melhorias elementares, como a construção de um telheiro e uma intervenção nas casas-de-banho, que contribuiriam para garantir no imediato o aumento da qualidade de utilização do espaço.

No calor do debate, decidiram apostar na coligação com Caxarias, o projeto que foi inclusive o maior alvo de críticas, mas que se integrava nas melhorias da Rodoviária, uma vez que a estrutura pode facilmente albergar a rede de aluguer de bicicletas para visita ao concelho.

“Achámos que as ideias se complementavam”, argumentaram ao mediotejo.net, manifestamente surpresos pela vitória arrecadada.

O debate revelou-se renhido e pareceu originar alguma visão tácita entre as equipas. Um mega espaço de restauração junto ao Monumento das Pegadas de Dinossáurios da Serra de Aire, proposta do Colégio de São Miguel (Fátima), ou a requalificação dos Moinhos da Fazarga, proposta do Colégio do Sagrado Coração de Maria (Fátima), que teve direito a uma projeção 3D elaborada pelos alunos, pareciam estar na linha da frente das preferências.

Deixado um pouco de parte no debate juvenil, o projeto de melhoria da sinalização e passeios da Estrada Real, na Freixianda, e consecutiva recuperação de duas escolas desativadas para albergues de apoio aos peregrinos que fazem os caminhos de Fátima e de Santiago de Compostela, da Escola Básica 2/3 de Freixianda, fez erguer o sobrolho de surpresa a quem assistia, pela pertinência e exequibilidade prática da proposta.

A presença esmagadora de raparigas foi evidenciada na sessão do secundária, lembrando-se a luta pela paridade Foto: mediotejo.net

No decorrer do debate e votação, o presidente da Assembleia Municipal de Ourém, João Moura, reconheceu que várias das ideias propostas tinham real validade de discussão e possível concretização, garantindo aos jovens que mesmo as propostas derrotadas seriam analisadas pelo município.

Da parte da tarde, o escalão do ensino secundário foi menos acalorado, com a vitória a ser entregue ao projeto de reabilitação da ribeira de Seiça, em torno do conceito de criação de um parque aventura, da Escola Profissional de Ourém.

Bruna Reis, Fabiana Vala, Rafaela Vicente, Rodrigo Lopes, do 10º ano, e Mariana Silva, do 12º ano, não esconderam o entusiasmo pelo sucesso no debate, disputado com projetos sobretudo de promoção turística, como festivais, criação de roteiros turísticos e plataformas online de divulgação do património.

Os jovens partiram da ribeira que atravessa a cidade de Ourém para criar uma proposta original de conservação, sendo alertados por um colega para a falta de investimento na ribeira de Seiça. Assim nasceu o projeto, que teve por objetivo fazer a diferença em torno de um património mais desconhecido no concelho, adiantaram ao mediotejo.net.

Também aqui os adolescentes combateram projetos mais complexos e bem preparados em termos de apresentação, adiantando que o trabalho será melhorado para apresentar em junho aos deputados municípios.

Escola Básica e Secundária de Ourém venceu o escalão de 2º e 3º ciclos, realizando uma coligação com a EB 2/3 de Caxarias Foto: mediotejo.net

Escola Profissional de Ourém venceu o escalão do ensino secundário, com uma proposta de reabilitação da ribeira de Seiça Foto: mediotejo.net

No final dos trabalhos, João Moura mostrou-se manifestamente satisfeito com a experiência, proposta por si quando tomou posse em 2017. “Foi excecional o envolvimento destes jovens”, comentou à comunicação social.

“Trouxeram aqui temas variados, alguns nem estávamos à espera”. O autarca reconheceu a tristeza de alguns dos derrotados, dado o trabalho que estas propostas acarretaram para os jovens, mas constatou que houve diálogo com o presidente da Câmara, Luís Albuquerque, em torno da pertinência de algumas das ideias, que podem vir a ser concretizadas.

O objetivo era trazer os jovens para a realidade da ação política, princípio que parece ter sido alcançado, comentou. O prémio para os vencedores é um bilhete de entrada no NOSAlive.

Terminou há pouco a primeira edição da Assembleia Jovem de Ourém, com presença de observadores de outros concelhos. Venceram as propostas da Escola Básica e Secundária de Ourém e Escola Profissional de Ourém. Declaração do presidente da AMO João Moura

Publicado por mediotejo.net em Sexta-feira, 3 de maio de 2019

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome