Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém: Município vai ter que pagar 300 mil euros à SUMA

Uma dívida não faturada por serviços prestados à Câmara Municipal pela SUMA- Serviços Urbanos e Meio Ambiente entre 2001 e 2005 teve recentemente a sua resolução, com o Tribunal Arbitral a decidir pela empresa.

Segundo o presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca, o município terá que pagar 300 mil euros por serviços que, à época, foram contratados sem qualquer documento assinado.

“Disse à SUMA que não ia pagar porque não havia papéis”, afirmou Paulo Fonseca numa reunião informal com jornalistas na terça-feira, 26 de abril. O tema foi para Tribunal e o município indicou para testemunha David Catarino, presidente da Câmara nesse período.

“O Dr. David Catarino era presidente da Câmara Municipal, era a pessoa indicada”, frisou, referindo-se às críticas levantadas por terem indicado o antigo autarca.

O tema passou por uma reunião de câmara em setembro de 2015, com Paulo Fonseca a referir na altura que a dívida atingira perto de 1 milhão de euros, quando o montante original seria de 400 mil. Na reunião com jornalistas esclareceu que o município vai pagar apenas 300 mil euros, ainda que o montante pedido pela SUMA ultrapassasse os 600 mil com os juros já incluídos.

Mas a 4 de setembro a oposição PSD-CDS não gostou da decisão, lembrando que também a questão do contrato com a Be Water ia a Tribunal Arbitral. O vereador Nazareno do Carmo explicaria que o município estava a tentar evitar pagar os juros.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome