PUB

Ourém | Mata Municipal vai ser reabilitada e município promete mais dinamismo

O município de Ourém aproveitou o Dia Mundial do Ambiente, sexta-feira, 5 de junho, para dar a conhecer um conjunto de projetos de cariz ambiental que vão ser implementados no concelho. Entre as propostas está a reabilitação da Mata Municipal, atualmente um espaço esquecido por trás da Escola Secundária de Ourém.

PUB

A Mata recebeu obras há uma década, momento em que foi batizada de “Mata Municipal Toná”, mas o espaço acabou por cair novamente no esquecimento. Segundo o presidente da Câmara, Luís Albuquerque, o objetivo é que agora tal não volte a acontecer, uma vez que o Centro de Interpretação Ambiental vai ser reaberto, com um funcionário municipal em permanência.

Presidente aproveitou Dia Mundial do Ambiente para anunciar as obras Foto: mediotejo.net

PUB

O “local não tem estado aproveitado. A cidade tem estado desligada da mata”, comentou o autarca, lembrando que esta era um espaço importante na sua geração, mas que atualmente é desconhecido da população mais jovem e dos habitantes mais recentes da cidade. Existe já um estudo prévio para a reabilitação, apresentado na sexta-feira à comunicação social, que se encontra na fase das especialidades.

“Queremos que haja uma zona de piquenique”, adiantou, assim como um lago com relva em volta. Um parque canino, um churrasqueira, uma torre de “birth watching” (observação de pássaros) ou um ginásio de ar livre também estão no projeto. “Queremos criar um horto municipal”, referiu também o presidente, por forma a haver plantas para todo o concelho.

A estimativa para estas obras encontram-se nos 200 mil euros, calculou, sem certeza, o autarca.

Mata fica junto à Escola Secundária de Ourém Foto: mediotejo.net

Para já o presidente anunciou a reabertura do Centro de Interpretação Ambiental, um edifício na mata que tem sido utilizado pela Quercus. Um funcionário municipal vai abrir o espaço todos os dias úteis, à tarde, querendo-se começar a dinamizar ações de sensibilização ambiental, nomeadamente para o público escolar.

A ocasião foi também aproveitada para apresentar o estudo prévio do Eco-centro de Caxarias, que vai trabalhar na reciclagem do norte do concelho. A estrutura vai nascer junto à Escola Básica 2/3 de Caxarias, sendo que será dotada de um pequeno anfiteatro para atividades didáticas.

O município está ainda a “otimizar” o Eco-centro de Fátima e anunciou a instalação de 26 oleões em todo o concelho.

Por fim, Luís Albuquerque afirmou o esforço municipal por reduzir a pegada de carbono. Para além da “desmaterialização” do papel a decorrer nos serviços municipais desde 2019, o executivo quer que até final do ano qualquer pessoa possa aceder aos serviços pelos meios online.

“Estamos com a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo a traçar um plano para as alterações climáticas”, referiu. “Queremos um concelho mais sustentável”.

PUB
PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).