Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém | Luís Albuquerque vai a julgamento esta quarta-feira

O vereador da coligação Ourém Sempre e líder da concelhia do PSD de Ourém, Luís Albuquerque, vai finalmente a julgamento esta quarta-feira, 16 de novembro, no Tribunal de Santarém, quase três anos após o despacho pronúncia que o dá como arguido num caso de dois crimes de corrupção passiva.

- Publicidade -

Enquanto presidente do Centro Desportivo de Fátima, em 2009, e também vereador no então executivo social-democrata, terá pedido a dois empresários ligados à construção do supermercado Aldi, em Ourém, 100 mil euros cada para financiar o clube.

A data do julgamento é avançada pelo jornal digital Rede Regional. A audiência já havia sido adiada em novembro de 2015, devido à ausência de testemunhas consideradas essenciais, mas que o Tribunal não conseguira contactar.

- Publicidade -

Apesar dos factos remeterem a 2009, a acusação foi deduzida em 5 de Julho de 2013 e a pronúncia a 21 de janeiro de 2014, noticiada então pela agência Lusa. Citada a Procuradoria-Geral Distrital de Coimbra, deduzia-se “acusação contra um vereador do município de Ourém pela prática de dois crimes de corrupção passiva, puníveis nos termos da Lei sobre Crimes da Responsabilidade de Titulares de Cargos Políticos, por, no ano de 2009, ter solicitado a dois empresários da construção civil, em favor de um grupo desportivo, a quantia de 100.000,00 euros a cada um (…) Isto numa altura que coincidia com o processo de licenciamento de um empreendimento de um hipermercado pela Câmara Municipal de Ourém, em que aqueles estavam envolvidos e tinham interesse”.

Na época, Luis Alquerque referiu à Lusa que tratava-se “de um processo que tem vários anos, sobre o qual estou perfeitamente tranquilo, porque estou consciente de que não cometi qualquer crime. Aliás, considero que os factos que me são imputados não têm qualquer fundamento”.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome