- Publicidade -
Domingo, Dezembro 5, 2021
- Publicidade -

Ourém | Ligação ao Oriente marca programa cultural deste Festival de Setembro

Ourém e o Oriente cruzam-se na música, gastronomia, cenografia, artesanato, cinema e exposições, na terceira edição do Festival de Setembro, que se realiza a parir de hoje, sexta-feira, e até domingo, dia 10 de setembro, no concelho de Ourém.

- Publicidade -

A partir da história de Francisco Vieira de Figueiredo, comerciante e diplomata do império português do Oriente no século XVII, o programa do festival em 2017 explora marcas culturais dos países por onde aquele oureense passou.

“O Festival de Setembro procura levar os participantes a outros países e continentes e, ao mesmo tempo, fazer com que eles se sintam em casa”, explica à agência Lusa a Chefe da Divisão de Ação Cultural da Câmara de Ourém, Ana Saraiva.

- Publicidade -

A responsável sublinha “a combinação entre a monumentalidade da Vila Medieval – com o seu castelo e palácio do Conde de Ourém – e a instalação de cenários mais ‘exóticos’ do desconhecido”, que “cria sensações de descoberta, diverte as pessoas e reforça caminhos de cidadania ativa numa sociedade global e multicultural”.

Em destaque estão os concertos de Camané, no primeiro dia, Memória de Peixe e Capitão Fausto, no sábado, e Ana Laíns, no domigo. Foram escolhidos para apresentarem “beleza, qualidade e portugalidade no seu melhor sentido, mas também porque são vozes que expressam multiculturalidade, liberdade e atualidade”.

Neste festival, que “evita uma programação baseada em formatos rígidos de ’recriação histórica'”, a música de rua e cenografia remetem para o sudeste asiático através de sons, cores e iconografia.

Há ainda filmes de Bollywood, além de exposições de fotografia e artesanato, performances de dança e teatro, e oficinas que chegam a Ourém através da Embaixada da Indonésia e do Museu do Oriente.

O legado de Francisco Vieira de Figueiredo será debatido nas conferências que abordam a presença cultural do Oriente em Portugal.

A oferta gastronómica inclui receitas da Malásia, da Índia, da Indonésia e de Timor, transmitidas a restaurantes e coletividades nos últimos meses, em ‘workshops’ de cozinha oriental organizados para o efeito.

“Apostou-se numa programação eclética que beneficiou de participações com origens e vocações diversas, como artistas do panorama nacional e agentes culturais locais, embaixadas (da Índia, Indonésia e Timor), do Museu do Oriente, do CRIA [Centro em Rede de Investigação em Antropologia]”, explica a responsável pela programação e produção do festival.

Depois da tradição judaica ter inspirado o evento em 2016, o Festival de Setembro aponta noutra direção para voltar a dar vida ao centro histórico de Ourém.

“O festival está cada vez mais entranhado nas pessoas, envolve cada vez mais oureenses, condição indispensável para o sucesso do festival, e visitantes de proveniências cada vez mais distantes”, diz Ana Saraiva.

A responsável pela Ação Cultural acrescenta que este foi um “projeto arrojado” que “contrariou soluções mais imediatas e formatadas para este tipo de espaços”.

“Os centros históricos, quando vividos, são também espaços contemporâneos e de futuro”, sendo que o Festival de Setembro tem contribuído para o comprovar.

“Saímos daqui mais conhecedores e esclarecidos e com consciência de cidadania”.

PROGRAMA

DIA 8 (sexta-feira)

18h00
Cores e Sabores do Oriente – artesanato, gastronomia e literatura (Índia, Indonésia, Macau, Malásia, Timor)
Arte têxtil contemporânea – artesanato – Graça Costa – Galeria da Vila Medieval

19h00
O papel da mulher na cultura e sociedade timorense – conferência – Licínia Ramos Horta e Fátima Guterres / moderador: Luís Costa – Galeria da Vila Medieval
Timor aos meus olhos, por Fernanda Fonseca e Castro – fotografia – Ucharia do Conde

19h30
Dance Workshop (Indonésia) – workshop de dança – Praça do Dragão

20h00
Prem Ratam Dhan Payo – directed by Sooraj R. Barjatya (Índia) – cinema curtas e Bollywood – Jardim Bollywood

20h30
De Ourém ao Oriente Sociedade Filarmónica Ouriense – música – Jardim do Hibisco

21h00
Baile ao Sol Nascente Dulce Maurício – dança – Praça Sol Nascente

21h30
Piki Pereira e Mintó Deus (Timor) – música – Forte do Caril

22h30
Camané – música
Dj Stasera – música – Praça do Oriente

DIA 9 (sábado)

14h30
Ensemble Namasté (Índia) – música – Forte do Caril

15h00
Francisco Vieira de Figueiredo. Um Oureense no Oriente – conferência – António Rodrigues Baptista e Sérgio Ribeiro
Da Índia a Portugal: o património em viagem das comunidades de origem indiana – conferência – Inês Lourenço
A Memória do Esquecimento – conferência – Raquel Ochoa – Galeria da Vila Medieval

15h30
Do casulo à seda – Museu do Oriente – atividade para crianças – Jardim Bollywood
Taças Tibetanas – momento zen – Om Shanti – Oficina do Castelo

16h00
Batik (Indonésia) – workshop – Praça do Dragão

16h30
Dindin Badindin Dance (Indonésia)- workshop para crianças – Oficina do Castelo

17h00
Um cheiro a manjerico e canela – dança – Arabesque – Praça Sol Nascente

17h30
Ensemble Namasté (Índia) – música – Jardim do Hibisco

19h00
Ensemble Namasté (Índia) – música – Praça Sol Nascente

19h30
Dance Performance (Indonésia) – dança – Praça do Dragão
Queen – directed by Vikas Bahl (Índia) – cinema – Curtas e Bollywood – Jardim Bollywood

20h30
Baile ao Sol Nascente – dança – Dulce Maurício – Praça Sol Nascente

21h00
Ensemble Namasté (Índia) – música – Praça do Dragão

21h30
Klarinet dan Guitar – música – Ourearte Escola de Música e Artes de Ourém – Jardim do Hibisco

22h00
Memória de Peixe – música
Capitão Fausto – música – Praça do Oriente

DIA 10 (domingo)

14h15
Jolly LLB – directed by Subhash Kapoor (Índia) – cinema – Curtas e Bollywood – Galeria da Vila Medieval

14h30
Sons ao Nascente – música – Filarmónica 1.o Dezembro – Jardim do Hibisco

15h00
Yoga – momento zen – Om Shanti – Oficina do castelo
“Freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias de Ourém: História e Património” – literatura – autoria: Saul António Gomes
Lançamento de monografia – Junta Freguesia de N.a Sr.a das Misericórdias
Animação solta Grupo de Teatro Apollo – teatro – Onde menos espera

15h30
Hindu Eu – música – AMBO – Academia de Música Banda de Ourém – Praça Sol Nascente

16h00
Randai Dance (Indonésia) – workshop de dança – Oficina do Castelo
Danças Indianas – dança – Praça Sol Nascente

16h30
Nas Bocas do Mundo. Gastronomia de Macau – mesa redonda – Gonçalo Loureiro – Ucharia do Conde
Batik (Indonésia) – workshop – Praça do Dragão

17h30
Saman Dance (Indonésia) – dança
Ana Laíns – música – Praça do Oriente

c/Lusa

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome