Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Outubro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém | Jardim central vai ser ampliado e fonte transformada em espelho de água

O executivo municipal de Ourém aprovou por unanimidade na reunião privada de 17 de dezembro, segunda-feira, o projeto de arquitetura da requalificação do Jardim de Les Plessis Trévise, espaço central da cidade sede de concelho. Trata-se de um investimento de cerca de um milhão de euros, que será comparticipado em 600 mil euros pelo programa de fundos europeus “Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano” (PEDU).

A emblemática estátua ao povo de Ourém vai manter-se, mas a fonte com os seus repuxos será substituída por um espelho de água, com nova configuração. O jardim vai crescer em cerca de 50%, a relva vai substituir os atuais canteiros, eliminando-se o estacionamento frontal (para a avenida D.Nuno Álvares Pereira) e lateral (junto ao Tribunal de Ourém). A praça de táxis será mantida.

O edifício camarário local, onde funciona atualmente um “lanchonete”, será modificado, retirando-lhe alguns metros e deixando disponíveis três lojas, permitindo assim abrir espaço para esplanadas. Toda a área vai tornar-se assim mais ampla e aberta, com enfoque numa circulação pedonal. O parque infantil vai receber equipamentos novos.

Projeto de arquitectura foi mostrado aos jornalistas, sendo que se integra nas obras financiadas pelo PEDU Foto: mediotejo.net

Os WCs públicos vão mudar de local, sendo eliminadas também algumas das escadas. Por fim, será instalada uma escultura a dizer “Ourém”, posicionada para que as fotografias ali tiradas apanhem a panorâmica do Castelo de Ourém.

“Entendemos que é um local central de Ourém”, afirmou o presidente Luís Albuquerque numa sessão com jornalistas, mas que está algo desadequado “em relação aos dias de hoje”. “Procurámos manter a estátua, que é um ícone da cidade”, explicou, elaborando um projeto que privilegie as pessoas. O arvoredo atual é para ser mantido “dentro do possível”.

Foto do projeto de arquitectura que foi apresentado aos jornalistas Foto: mediotejo.net

Segundo Luís Albuquerque, o concurso deverá ser lançado durante o próximo ano.

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

2 COMENTÁRIOS

  1. Enquanto isso algumas estradas do concelho intransitáveis, Pontes sobre ribeiras demolidas sem que tivesse sido novas construídas. É assim o estado do nosso triste Conselho de Ourém!

  2. A falta de visão do executivo municipal oureense é aberrante. 2 executivos passaram na Câmara, nos últimos anos? mas a falta de planeamento e estratégia de desenvolvimento é constante e incompreensível. Ignorando a bipolarização das verbas nas cidades de Ourém e Fátima e a complacência no rssto do concelho, a aplicação destas tem sido nada mais nada menos de hilariante. Basta identificar e analisar as obras que foram feitas na cidade de Ourém nos últimos tempos: ponte entre o antigo e o novo edifício da Câmara, requalificação da avenida principal, instalação de monumentos artísticos horríveis e, desta, vez, a requalificação do jardim da Câmara. Tudo num raio de 300 metros da Câmara municipal. Entretanto os planos de expansão do parque linear estão parados e este continua a deteriorar-se. O mesmo se passa na mata municipal e no castelo de Ourém, onde a falta de segurança não permite a um escalamento do turismo. Mas entendo que os senhores doutores precisam de trabalhar no lugar bonito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome