- Publicidade -
Terça-feira, Dezembro 7, 2021
- Publicidade -

Ourém | GNR dedica dois dias aos 156 pontos sensíveis de gerar incêndio

O dispositivo da GNR, integrando o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e o Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), que se encontra a percorrer o país numa ação de sensibilização e registo dos pontos passíveis de gerar incêndio florestal, percorre esta quarta e quinta-feira, dias 21 e 22 de fevereiro, o concelho de Ourém. Estão registados 156 pontos mais sensíveis, referindo o presidente da Câmara, Luís Albuquerque, que a zona de maior preocupação deverá ser o norte do concelho.

- Publicidade -

Com o nome “Prevenir Já”, a ação da GNR conta com a presença de presidentes de junta e Proteção Civil de Ourém. O objetivo é desenvolver uma “ação operacional de sensibilização, monitorização e fiscalização dos proprietários de terrenos”, refere nota municipal. Neste momento realiza-se apenas uma georeferenciação dos terrenos que oferecem maior perigosidade, sendo que a fiscalização volta ao terreno no final da data limite para limpeza das propriedades, 15 de março. 

Segundo a mesma informação, a colaboração entre o GIPS e o município de Ourém vem desde 2015 e apenas foi interrompida em 2017 devido à vinda do Papa. Desde então as infrações registadas pelas autoridades reduziram de 2186 em 2015 para 286 em 2016.

- Publicidade -

Em declarações à comunicação social aquando do arranque da ação na manhã de quarta-feira, Luís Albuquerque salientou a importância desta intervenção. No terreno estão a circular oito brigadas, apelando-se à “urgência de proceder à limpeza das florestas e cumprimento da lei”, por forma a que “os episódios do último verão não se tornem a repetir”.

Se os proprietários não limparem os terrenos até 15 de março, segue a segunda fase do programa, que passa a responsabilidade de limpeza para os municípios. Estes enviarão depois a fatura das despesas aos donos dos terrenos, que também ficam sujeitos a coimas elevadas por incumprimento das normas de limpeza. O prazo municipal é apenas até 31 de maio, factor que tem preocupado os presidentes de Câmara. “É uma data muito difícil de cumprir, porque será difícil encontrar mão de obra e empresas que consigam executar” esses trabalhos, refletiu o presidente.

Em Ourém há 156 pontos registados como de maior sensibilidade, que vão ser visitados pela GNR. Para Luís Albuquerque, as freguesias com mais área florestal, nomeadamente no norte do concelho, são as que oferecem maior preocupação.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome