Ourém | Morreu Francisco Vieira, o visionário do ensino profissional e da cidade de Fátima (c/vídeo)

Ligado desde sempre ao meio empresarial de Fátima, Francisco Vieira possuía uma noção vivida e consciente do que o mercado da cidade procura e uma capacidade de relação e empatia que lhe permitia ser acarinhado por quem com ele lidava. A partir da INSIGNARE – Associação de Ensino e Formação tornou a Escola Profissional de Ourém e a Escola de Hotelaria de Fátima nas instituições de renome em que se transformaram. Vai a enterrar pelas 11h00 desta terça-feira, 3 de outubro, um dos grandes visionários do ensino profissional na região e promotor da cidade de Fátima.

Francisco António Dias Vieira nasceu em Fátima a 26 de janeiro de 1957, no seio de uma família que abriu um negócio na Cova da Iria pouco depois das Aparições. Tinha uma relação direta com Lúcia dos Santos, vidente de Fátima, de quem era sobrinho-neto e com quem chegou a privar. Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, possuía o DUECE na área da Administração Educacional, pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa.

Atualmente desempenhava funções como diretor executivo da INSIGNARE, entidade proprietária da Escola Profissional de Ourém e da Escola de Hotelaria de Fátima. Criou a Escola Profissional de Ourém em 1990, tendo sido seu diretor até 1998.

PUB

Mas o seu currículo na área do turismo e da educação, em concreto para o ensino profissional e a sua relação com o mercado laboral, é extenso. Foi presidente da ACISO – Associação Empresarial Ourém Fátima, da Região de Turismo Leiria-Fátima, do INFTUR – Instituto de Formação Turística, da SRUFÁTIMA – Sociedade de Reabilitação Urbana de Fátima e diretor da Escola Profissional da Nazaré. Foi docente convidado do Instituto Politécnico de Leiria, assessor do Instituto Politécnico do Porto, consultor da Lux Development (Luxemburgo), membro da Comissão Nacional de Aprendizagem e da direção da Associação Turismo de Lisboa.

Em julho de 2016 o mediotejo.net entrevistou Francisco Vieira, no âmbito de um trabalho sobre o Ensino Profissional no Médio Tejo. Aquando a chegada da jornalista, Francisco Vieira apenas lamentou a época tardia da mesma (já no final do ano letivo) sobre um tema que considerava estimulante e ainda pouco abordado a nível nacional.

O diretor, efetivamente, não esquecendo os problemas, as “modas” e uma noção realista de como é encarado este nível de ensino mas também todas as mais valias que ele proporciona, abordou a necessidade de capacitar os jovens para os ensinamentos básicos da cidadania antes de os introduzir numa área técnica. No seu tom humilde e apaixonado, falava de educação com preocupação e respeito pelo aluno e da necessidade de lhe mostrar novos caminhos, sobretudo quando a escola não parece ser um deles.

Mas Francisco Vieira foi também o representante dos empresários do concelho de Ourém, o homem do turismo, que conseguiu o feito de unir os empresários de artigos religiosos da região num projeto comum: o Terço do Centenário. Feito artesanalmente a nível local, rapidamente o terço atingiu as 200 mil vendas. Uma ideia do Santuário de Fátima que Francisco Vieira conseguiu levar a efeito.

As cerimónias fúnebres realizam-se esta terça-feira, dia 3 de outubro, às 11h00, na Igreja Paroquial de Fátima. O corpo estará em câmara ardente, na Casa Mortuária, em Fátima, a partir das 17h00 de segunda-feira.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here