- Publicidade -
Domingo, Dezembro 5, 2021
- Publicidade -

Ourém | Executivo associa-se a luta pelo aumento de turmas nos colégios de Fátima

O executivo municipal de Ourém, PSD-CDS e oposição PS, associou-se na reunião camarária de segunda-feira, 2 de julho, ao conjunto de protestos que têm sido realizados contra o corte de turmas nos colégios de Fátima, com moções já aprovadas em assembleia municipal e na assembleia de freguesia de Fátima. A Câmara Municipal de Ourém já solicitou inclusive uma reunião com a Secretária de Estado da Educação.

O documento, lido na reunião, recorda mais uma vez que foi o Estado que há 40 anos pediu aos colégios privados de Fátima que colaborassem na rede pública de ensino. Com os novos cortes de turmas previstos para o ano letivo 2018/2019, cerca de 70 alunos, que reúnem as condições para integrar as escolas, simplesmente não têm vaga, tendo que se deslocar vários quilómetros para as escolas fora de Fátima (ensino público no concelho, mais próximo, encontra-se em Ourém e Caxarias, entre 10 a 20 quilómetros de distância, respetivamente).

O município está a tentar reunir com a Secretária de Estado da Educação para expor a situação de Fátima, por forma a aumentar o número de turmas previstas. Os três colégios contaram ao longo do tempo com algumas dezenas de turmas financiadas pelo Estado, tornando a frequência gratuita para os jovens locais e as escolas bastante requisitadas e com preferência face ao ensino público. Nos últimos anos, porém, com as novas diretivas nacionais, os cortes foram sendo sucessivos.

Uma moção da assembleia de municipal de Ourém apela a que seja estabelecido um número mínimo de oito turmas no 5º e 7º anos e sete turmas no 10º ano.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome