Domingo, Fevereiro 28, 2021
- Publicidade -

Ourém | Eleito presidente da Assembleia Municipal, João Moura, promete mudanças

Depois de em 2013 uma reviravolta inesperada no sentido de voto ter ditado a vitória da lista do PS à mesa da Assembleia Municipal de Ourém, João Moura (PSD) conseguiu ser eleito presidente da mesa, com uma maioria segura que não permitiu surpresas. O autarca no entanto conseguiu surpreender quem o ouvia, apresentando de imediato um conjunto de propostas que vão trazer mudanças significativas ao funcionamento da assembleia municipal.

- Publicidade -

Após quatro mandatos liderados por Deolinda Simões (primeiro na lista do PSD, depois como independente na lista do PS), a Assembleia Municipal de Ourém será gerida por João Moura, secretariado por Humberto Antunes e Ana Vieira (PSD). A lista única obteve 22 votos a favor, 11 abstenções e um voto nulo, com o líder da bancada do PS, José Alho, a intervir antes do escrutínio secreto, anunciando que o grupo se iria abster, não apresentando lista em respeito pelos ourienses que votaram maioritariamente PSD-CDS.

João Moura deu primeiro a palavra aos representantes das várias bancadas. Martim Freitas, eleito pela coligação PSD-CDS, falou em nome apenas do CDS-PP, separando-se assim a coligação em sede de assembleia municipal à semelhança do que sucedeu em 2013.

- Publicidade -

O novo presidente da mesa da assembleia iniciou a sua intervenção agradecendo o trabalho e a dedicação de Deolinda Simões ao concelho de Ourém. Elogiou de seguida o executivo de Paulo Fonseca (PS), onde frisaria o bom trabalho realizado ao nível da cultura, promoção de Fátima e de cariz social. Mostrando acreditar nas capacidades do novo presidente, Luís Albuquerque, o autarca destacou a “gestão e coesão territoriais” como os grandes desafios deste mandato. O setor empresarial e a floresta seriam outras das áreas salientadas.

João Moura enumerou de seguida o conjunto de mudanças que quer levar a efeito no plenário: criar comissões permanentes de acompanhamento da atividade municipal; criar comissões temáticas sempre que necessário; ocupar parte do antigo edifício dos Paços do Concelho para fins de trabalho da assembleia; criar uma Assembleia Municipal Jovem, para alunos do 3º ciclo das escolas de Ourém (públicas e privadas), com uma agenda própria; instituir um prémio anual da Assembleia Municipal de Ourém (“eu amourém”) para figuras que se destaquem e como forma de estímulo à solidariedade; criar livro de honra municipal; transmitir em direto a assembleia municipal.

“Queremos que Ourém tenha uma Assembleia Municipal de referência”, terminou.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).