- Publicidade -
Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Ourém | Cinco bombeiros feridos mas sem gravidade após despiste de viatura (c/audio)

21:00 – Incêndio entra em fase de resolução.

- Publicidade -

20:20 – Um dos cinco bombeiros feridos num despiste em Ourém já teve alta do hospital de Abrantes estando os outros quatro operacionais a realizar exames de diagnóstico no hospital de Leiria, não havendo neste momento suspeitas de casos de gravidade, disse ao mediotejo.net o presidente da direção dos Bombeiros Voluntários de Ourém, Rui Neves. O responsável disse ainda que foi esta tarde contactado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que se quis inteirar do estado de saúde dos cinco bombeiros envolvidos no acidente.

“A preocupação do Presidente da República era com o estado de saúde dos bombeiros e ligou-me para se inteirar” da sua condição, disse Rui Neves. Como ainda não está ainda disponível a informação sobre os exames realizados aos operacionais no hospital de Leiria, Marcelo Rebelo de Sousa disse que ligaria mais tarde, continuando a acompanhar o evoluir da situação e do estado de saúde dos elementos da corporação oureense.

- Publicidade -

“O incêndio não está ainda em conclusão mas está a evoluir favoravelmente, não sendo esta a minha área [parte operacional], acrescentou, cerca das 20:15, tendo referido que a sua preocupação está centrada no incêndio mas, e essencialmente, com o estado de saúde dos elementos acidentados. O incêndio entrou em fase de resolução ao cair da noite.

Rui Neves, presidente da direção dos Bombeiros Voluntários de Ourém. Foto: DR

19:45 – Cinco bombeiros ficaram feridos hoje, sem gravidade, no despiste de uma viatura de combate a incêndios, em Alvega, no concelho de Ourém, disse à Lusa fonte da proteção civil. Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém, a viatura, que pertence aos Bombeiros Voluntários de Ourém, estava pré-posicionada em Fátima e dirigia-se para o incêndio que deflagrou às 15:41 em Carregal, também no concelho de Ourém.

- Publicidade -

A fonte adiantou que não foi necessário proceder ao transporte de nenhum ferido por helicóptero, como havia admitido fonte da GNR contactada pela Lusa.

O acidente ocorreu às 15:53, estando ainda no local 18 operacionais e oito viaturas, tendo o meio aéreo sido entretanto desmobilizado.

O comandante de serviço no CDOS de Santarém afirmou que o incêndio do Carregal continua com uma frente ativa, estando o combate, que envolve 259 operacionais, 76 viaturas e oito meios aéreos, dividido em três setores.

Embora a evoluir favoravelmente, o incêndio está ainda ativo, disse, adiantando não haver habitações em perigo.

18:00 – Cinco bombeiros ficaram feridos esta tarde de sábado em Alvega (Ourém) após o despiste de uma viatura de combate a incêndios. Os cinco operacionais dos Bombeiros Voluntário de Ourém dirigiam-se para um incêndio na zona do Carregal (Ourém) quando o veículo se despistou e capotou. Um dos bombeiros ficou encarcerado e é o ferido que requer maiores cuidados.

Fonte do comando territorial de Santarém da GNR disse à Lusa que há “vários bombeiros feridos”, sendo que um deles terá de ser transportado de helicóptero devido à gravidade dos ferimentos.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o alerta para o acidente foi dado às 15:53, estando no local, cerca das 18:00, 24 operacionais, 10 viaturas e um meio aéreo.

O incêndio em Carregal, freguesia de Nossa Senhora da Piedade, concelho de Ourém, deflagrou às 15:41 em zona de povoamento florestal e cerca das 18:15 estava a ser combatido por 216 operacionais, apoiados por 62 viaturas e oito meios aéreos.

C/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome