Ourém | CDU preocupada com consequências da pandemia para os trabalhadores

CDU não consigo eleger deputados nas últimas eleições, pelo que admite não ter informação suficiente para avaliar trabalho do executivo PSD-CDS Foto: mediotejo.net

Afastada dos órgãos municipais desde as últimas eleições autárquicas, a CDU de Ourém admite que não detém informação suficiente para avaliar a atuação do executivo PSD-CDS. Também não adianta candidatos para as eleições de 2021. Na sexta-feira, dia 26, a concelhia do partido mostrou-se porém preocupada com as consequências da pandemia de Covid-19 para os trabalhadores, considerando que esta veio acelerar um conjunto de sintomas preocupantes que já se vinham tornando evidentes.

PUB

PUB

A concelhia de Ourém da CDU reuniu-se e considerou que deveria apresentar a sua posição sobre o atual estado de pandemia no concelho e no país. O histórico comunista Sérgio Ribeiro foi o único deputado eleito pelo partido em Ourém durante muitos anos, mas nas últimas eleições não conseguiu assento, tendo a CDU desaparecido do panorama de debate nos órgãos autárquicos.

“O surto epidémico veio cavalgar os indicadores económicos que começavam a alertar para próximos problemas”, referiu Sérgio Ribeiro.

PUB

“Não esteve o PCP de acordo com a declaração de emergência, por parecer excessiva e porque, na sua execução, iria atingir desnecessariamente direitos das populações e ferir gravemente o tecido empresarial português de micro, pequenas e médias empresas”, lembrou.

“Por outro lado, afirmou, claramente, estar contra a declaração de calamidade, tal como foi proclamada, por estar certo que as mais fortes estruturas empresariais não iriam desperdiçar a oportunidade, não só para beneficiar privilegiadamente com a intervenção necessária do Estado (que tanto condenam nas suas ideologias), como para promover mudanças significativas nas relações laborais das formas mais convenientes aos seus interesses empresariais ou apenas de capital investido”, constatou.

Sérgio Ribeiro lembrou que num concelho com uma freguesia muito particular, Fátima, sem grandes aglomerados industriais e muitos lares, “Ourém terá sofrido de forma particular o período que ainda se está a atravessar, em que se poderiam recear muito graves situações nos lares disseminados no concelho”.

“Quanto à atividade da autarquia (…) a ausência de eleitos da CDU nos seus órgãos não permite uma avaliação cabalmente informada, mas a concelhia de Ourém não tem motivos para críticas, e congratula-se por isso”, referiu.

Sérgio Ribeiro terminou a elogiar o Serviço Nacional da Saúde, uma “conquista do 25 de abril”, manifestando a disponibilidade do PCP em apoiar quem precise neste tempo de pandemia.

Questionado pela comunicação social se a CDU tem recebido queixas de trabalhadores de Fátima, ou do resto do concelho, afetados por práticas laborais menos lícitas derivadas do confinamento e pedidos de lay-off, o autarca referiu que até ao momento não têm conhecimento de nenhum caso, mas que o partido está disponível para defender os trabalhadores. “Estamos vivos, estamos na luta de sempre”, garantiu.

Sobre as autárquicas de 2021, Sérgio Ribeiro não adiantou novidades. “As eleições do próximo ano serão marcadas pelo que vivemos hoje”, argumentou, referindo que até lá há outros temas mais prementes, como o orçamento retificativo ou a festa do AVANTE (concelhia quer organizar a tradicional excursão municipal à festa, mas a realização do evento ainda está em aberto).

PUB
APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here