Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém: Capelães querem colaboração entre assistentes espirituais de diversas religiões

O reforço da colaboração entre assistentes espirituais de diferentes religiões vai ser discutido na segunda-feira, em Fátima, no concelho de Ourém, na primeira reunião da recém-criada associação católica do setor com a Coordenação Nacional das Capelanias Hospitalares (CNCH).

- Publicidade -

Entre outras propostas, o programa da Associação Portuguesa de Capelães e Assistentes Espirituais Hospitalares (AsER), cuja direção é presidida pelo padre José António Pais, prevê estabelecer “relações formais e informais, bem como formas de colaboração, com o grupo inter-religiosos e assistentes espirituais organizados” de outras religiões.

“Sensibilizar as instâncias públicas e as administrações dos hospitais e advogar o direito dos doentes à assistência espiritual e religiosa e outros direitos” é outras da ideias incluídas no plano de ação da AsER para os próximos três anos, a que a agência Lusa teve hoje acesso.

- Publicidade -

Criada em novembro, a associação liderada por José António Pais e a CNCH, adstrita à Conferência Episcopal Portuguesa, partilham “o mesmo campo de ação”, mas precisam de analisar “o que têm de trabalhar em conjunto”, em cada hospital e em cada administração regional de saúde (ARS), tanto no Continente, como nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira, disse.

A assistência espiritual, apesar da sua consagração na lei, ainda não está instituída em todos os hospitais, devido a “uma certa inércia”, lamentou o coordenador do Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

“Necessitamos de ver no terreno como é que os associados estão a trabalhar”, acrescentou, realçando que, por força da própria lei, essa assistência hospitalar “tem de ser um serviço ecuménico”, envolvendo as diferentes “religiões representadas” em cada região.

Outra das propostas da AsER visa promover “a credibilização dos capelães junto das instâncias públicas e do Estado, motivando para a responsabilização, integração nas instituições, formação acreditada” e profissionalização.

A associação pretende celebrar protocolos e “colaborar estreitamente” com a Coordenação Nacional das Capelanias, ao nível da formação no âmbito da Pastoral da Saúde, entre outras áreas.

O plano de ação aposta ainda numa “aproximação ao Ministério da Saúde, em suas diversas instâncias, e às ARS em dois níveis: como associação representativa dos capelães e estabelecendo canais formais e informais de colaboração responsável”, adiantou José António Pais.

Além do estreitamento de relações com instituições congéneres a nível internacional, a AsER que realizar protocolos com a Universidade Católica, o Instituto de S. João de Deus, a Escola Nacional de Saúde Pública, o Instituto de Ciências da Saúde, o Instituto de Bioética e outras escolas médicas, de enfermagem e psicologia.

Depois de uma reunião dos órgãos sociais da AsER, às 10:30, na Casa de São Nuno, em Fátima, no distrito de Santarém, decorrerá durante a tarde o encontro com as Capelanias Hospitalares, coordenadas pelo padre Fernando Sampaio, responsável pelo Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa do Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here