- Publicidade -

Ourém | Bengala eletrónica, laboratório ambiental e marca de licores vencem Concurso de Ideias (c/vídeos)

Os vencedores do “Concurso de Ideias”, uma iniciativa do Projeto OurÉmpreende, foram dados a conhecer esta sexta-feira, 26 de maio, no encerramento de um Seminário de Empreendedorismo na Câmara de Ourém. Uma iniciativa do Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) 3G, com o apoio da ACISO – Associação Empresarial Ourém Fátima e do município de Ourém.

- Publicidade -

Participaram neste concurso cinco projetos, com um total de 11 alunos da Escola Profissional de Ourém (EPO) e da Escola Secundária de Ourém. Os alunos vencedores da Melhor Ideia Social, Melhor Ideia Empresarial e Ideia mais Inovadora receberam pen-drives, vouchers e o cartão jovem.

A Melhor Ideia Social foi para a equipa de Pedro Mateus, 20 anos, finalista em Eletrónica, Automação e Comando na EPO, com um projeto que foi também a sua prova final de curso. Com a ajuda de duas colegas do curso de Gestão para elaborar o plano comercial, Pedro Mateus desenvolveu a “Bengatrónica”, uma bengala apoiada por uns óculos sensoriais, que ajudam o invisual a detetar obstáculos no seu caminho. Agora “o objetivo seria fazer a patente e entregá-la a uma empresa que possa produzir”, admitiu Pedro Mateus, explicando que o projeto não é dispendioso e fica até mais acessível que outros produtos que existem no mercado.

- Publicidade -

Bengatrónica foi a ideia de Pedro Mateus, uma bengala apoia por óculos sensoriais para invisuais. Foto: mediotejo.net

“Foi uma ideia que já tinha vindo do meu professor”, explicou, que desenvolvera o conceito da bengala eletrónica com outra equipa de alunos. Pedro Mateus pegou na ideia e melhorou-a, incluindo os óculos sensoriais que ainda deseja melhorar. Para já o seu objetivo é seguir o ensino superior.

A Melhor Ideia Empresarial foi para Romeu Oliveira, 17 anos, aluno de Gestão na EPO. O jovem, que faz licores como hobbie, criou a marca “Licores Romeu e Julieta”, apostando em sabores menos usuais como o limão, o morango, a maçã e a cenoura. Apesar da boa receptividade no concurso, para já não pretende avançar com o negócio. “De momento não, mas se mais tarde quiser avançar já tenho a estrutura”, confessou, adiantando que quer seguir para o ensino superior.

Romeu Oliveira apresentou a marca “Licores Romeu e Julieta”, com sabores menos usuais. Foto: mediotejo.net

Já Marina Reis, 17 anos, Carolina Mariano, 18 anos, e Mariline Borges, 17 anos, alunas de Química Industrial na Escola Secundária de Ourém, uniram os seus interesses para apresentarem a ideia de um laboratório de análises ambientais e alimentares sediado em Ourém, onde não há essa oferta. O “Bioporquê”, que venceu a Ideia Mais Inovadora, deseja contribuir junto de agricultores e espaços de restauração com respostas mais rápidas e rigorosas.

As jovens aperceberam-se no desenvolvimento do projeto que a burocracia nesta área é muita, mas querem avançar, tentando conciliar o processo de implementação do laboratório com os desejado cursos superiores profissionais. Atentas ao seminário de empreendedorismo, confessaram, ficaram com os vários contactos disponibilizados.

A “Bioporquê” apercebeu-se da inexistência de um laboratório de análises ambientais e alimentares no concelho de Ourém. Foto: mediotejo.net

Ser empreendedor e o que tal implica foi a mensagem deixada durante a manhã de sexta-feira através dos vários painéis apresentados, focados em programas de apoio jovem, associações de empreendedorismo jovem e desigualdade no mercado laboral. “Não tenham a ilusão que vão ser todos empresários”, resumiria por fim o presidente da ACISO, Domingos Neves, acrescentando mais à frente também um “não se acomodem”. “Lutem sempre por aquilo que querem”, frisou, reconhecendo porém a necessidade atual de se saber adaptar à realidade e a persistência para alcançar objetivos.

Domingos Neves sintetizava assim algumas das mensagens deixadas pelos vários interlocutores, tendo as intervenções mais entusiastas da manhã sido proferidas por Nuno Gaspar, da Associação Nacional de Jovens Empreendedores – núcleo do Centro, e Fátima Lopes, conselheira sobre Igualdade de Género. Enquanto o primeiro enumerou alguns dos maiores erros dos jovens empreendedores e as áreas mais complexas, a segunda expôs vários números em torno das desigualdades laborais entre homens e mulheres.

Seminário de Empreendedorismo Jovem, Ourém. Nuno Gaspar, núcleo do Centro da Associação Nacional de Jovens Empresários

Publicado por mediotejo.net em Sexta-feira, 26 de Maio de 2017

Fátima Lopes, conselheira para a igualdade de género. Seminário de Empreendedorismo Ourém

Publicado por mediotejo.net em Sexta-feira, 26 de Maio de 2017

Sónia Godinho e Maria do Carmo Ferreira expuseram os vários apoios disponíveis no Instituto de Emprego e Formação Profissional para jovens.

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -