Ourém | Assembleia Municipal estreia software de gestão “revolucionário”

A Assembleia Municipal de Ourém (AMO) que reúne esta sexta-feira, 28 de setembro, vai estrear um novo software de gestão de documentação que promete criar uma pequena revolução a nível nacional. O sistema permite registar online, no decorrer dos trabalhos, quem se encontra presente, quem intervém, durante quanto tempo, em que temas, possibilitando a anexação imediata da declaração. Os dados acompanham a emissão da sessão em “streaming” e são disponibilizados num site aberto, com posterior tratamento estatístico ao nível da atuação dos autarcas municipais.

PUB

O novo software é uma iniciativa do presidente da AMO, João Moura, que constatou a necessidade a nível nacional de agilizar processos, com mais transparência e organização. Tendo integrado a Associação Nacional de Assembleias Municipais, o presidente apercebeu-se do sentimento comum da necessidade de uma plataforma de gestão documental.”É um vazio que Portugal tem”, afirmou numa conferência de imprensa na segunda-feira, 24 de setembro, pelo que “tomámos a liberdade de desbravar caminho”.

Encomendado à empresa “ifElse”, mediante uma mensalidade de 300 euros, a plataforma vai ser apresentada na sexta-feira e, admitiu João Moura aos jornalistas, há alguma expetativa da parte das assembleias municipais a nível nacional para que o projeto dê resultado.

PUB

A AMO vai assim ter um site normal com documentação de consulta pública, assim como a emissão online da sessão em direto. Dentro desta plataforma estará disponível uma área de acesso privado onde os deputados (e jornalistas com acesso) podem acompanhar o registo das assembleias, ordens de trabalhos e documentação, documentação introduzida pelos deputados, nomes e currículos dos deputados, entre outras informações essenciais.

Todo este trabalho permite criar um registo praticamente automático das assembleias municipais, com o número de vezes que um deputado interveio ao longo do mandato e os temas abordados, informação que estará disponível de forma mais fácil e transparente ao público. Conforme destacou João Moura, este processo permite colmatar indefinições e irregularidades que eram frequentes, uma vez que as atas continuavam a ser redigidas em livro e posteriormente às assembleias. O novo sistema exige inclusive, frisou, mais “responsabilidade” aos deputados, nomeadamente no que toca a faltas. “É uma ferramenta de trabalho”, constatou.

PUB

A apresentação do serviço e primeira utilização é sexta-feira, mas haverá alguns horários disponíveis para que os deputados aprendam posteriormente a interagir com o sistema durante as assembleias. O arquivo mais antigo da AMO será introduzido gradualmente na plataforma.

O investimento sai do orçamento da AMO, inscrito no orçamento municipal.

PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).