- Publicidade -
Sábado, Dezembro 4, 2021
- Publicidade -

Ourém | Assembleia Jovem já criou escola e tentativas de reprodução a nível nacional (c/áudio)

A terceira edição da Assembleia Jovem de Ourém (AJO) foi este ano dedicada ao tema “bem-estar social”. Num certame em que as consequências da crise sanitária estiveram em pano de fundo, venceu o projeto da Escola Básica 2/3 da Freixianda para grupos de trauma quinzenais (escalão 2º e 3º ciclos) e o projeto do Centro de Estudos de Fátima (CEF) para uma campanha de sensibilização para a saúde mental dos adolescentes no pós-confinamento (escalão secundário).

- Publicidade -

O presidente da Assembleia Municipal de Ourém e mentor do projeto, João Moura, não esconde a sua satisfação com o sucesso do seu projeto de cidadania. “Extraímos vários ensinamento, entre os quais de perceber que os jovens estão muito sensíveis às questões sociais”, admitiu João Moura em declarações ao mediotejo.net. 

ÁUDIO: JOÃO MOURA, PRESIDENTE AM OURÉM:

- Publicidade -

 

O autarca chegou a ter receio do tema, mas ficou admirado com as propostas apresentadas e soluções para os problemas sociais. Temas como a violência doméstica, abandono de animais, saúde mental e voluntariado passaram pelo debate da AJO.

Os jovens assumiram inclusive os níveis de stress e ansiedade que atualmente os afligem e que precisam de maior acompanhamento psicológico, constatou. Houve ainda propostas de bolsas de voluntariado para colmatar o isolamento dos mais idosos, inclusive em projetos já no terreno. 

“O balanço é mais uma vez francamente positivo”, afirmou, manifestando-se mais uma vez surpreendido e emocionado com o potencial demonstrado pelos mais novos.

Face ao sufrágio autárquico que se avizinha, João Moura declarou que não teme pelo fim da AJO, projeto que conceptualizou e concretizou enquanto presidente da Assembleia Municipal de Ourém, eleito em 2017. 

“Acho que este projeto nunca mais se vai perder”, afirmou, uma vez que já “serviu de exemplo a nível nacional”, com vários “colegas meus, de vários partidos políticos” a fazer perguntas e a pedir autorização para replicar. “Ele fez escola em Portugal, porque foi pioneiro”, constatou.

Freixianda venceu com proposta de grupos de trauma Foto: CM Ourém

Da parte das escolas e das crianças, o autarca também vê grande vontade em continuar com a AJO. No final da sessão de segunda-feira, os professores pediram que o tema do próximo ano fosse já definido, por forma a integrá-lo no plano curricular do próximo ano. Neste momento, adiantou João Moura, já se fez um pedido de contributos às escolas para definir a próxima temática. 

Projeto de saúde mental do CEF venceu escalão do secundário Foto: CM Ourém

Na abertura da AJO, João Moura recordou as edições anteriores e o ponto de situação em torno da concretização das propostas vencedoras. O projeto que envolvia a ribeira de Seiça está a ser elaborado e o das bicicletas comunitárias vai integrar um outro, da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. A pintura de uma fachada em Ourém também está em negociação com o condomínio, adiantou. Já concretizado, e inaugurado na semana do 13 de maio, está o projeto da escultura “Fátima”. 

Nesta edição, a Escola Básica 2/3 da Freixianda e o CEF foram os vencedores nos escalões de 2º e 3º ciclos e Secundário, respetivamente. A criação de um sítio seguro online onde as pessoas possam compartilhar as suas más experiências ou outro acontecimento traumático e a implementação de uma campanha de sensibilização para as questões relacionadas com a saúde mental dos jovens, muito afetados pelo impacto negativo da pandemia, foram as ideias vencedoras.

Este ano a AJO reuniu 55 jovens de todas as escolas do 2º e 3º ciclos, do ensino secundário e a Escola Profissional de Ourém.

As propostas vitoriosas vão ser apresentadas na sessão de assembleia municipal de junho e ficam como ideias a ser concretizadas pela Câmara Municipal. 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome