Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Maio 8, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Ourém | António Gameiro (PS) suspende mandato na Assembleia Municipal

O deputado municipal e líder da bancada PS, António Gameiro, pediu a suspensão de mandato na Assembleia Municipal de Ourém por seis meses, o que o retira da vida política do município até ao final do presente mandato autárquico. O também deputado na Assembleia da República, que viu recentemente ser-lhe retirada a imunidade parlamentar, é um dos arguidos da “Operação Triângulo”.

- Publicidade -

No lugar de António Gameiro fica agora Nuno Baptista, que passa a assumir a presidência do grupo municipal do PS até às eleições autárquicas a realizar este ano, mas ainda sem data definida.

António Gameiro foi um dos políticos que a 13 de abril viu a sua casa ser alvo de buscas pela Polícia Judiciária no âmbito da “Operação Triângulo”. O caso, que culminou com a detenção da presidente da Câmara de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita (PSD), envolve um negócio com um terreno municipal em Monte Gordo.

- Publicidade -

O deputado tinha apresentado a sua candidatura à Câmara de Ourém dois dias antes do episódio, tendo posteriormente anunciado que se retirava da corrida, assim como da presidência da concelhia. Entretanto, após pedido da Polícia Judiciária, a Assembleia da República também lhe retirou a imunidade parlamentar.

Gameiro, que é advogado de profissão, mantém apenas o lugar de deputado da nação.

No que toca à “Operação Triângulo” estão “factos suscetíveis de integrarem a prática dos crimes de corrupção, recebimento indevido de vantagem e abuso de poder”, havendo “suspeitas de atuação ilícita de titular de cargo político, que beneficiou da colaboração de funcionários, bem como outros intervenientes, na intermediação de um negócio, de compra de imóvel, propriedade do município, na praia de Monte Gordo”, segundo um comunicado da Polícia Judiciária.

De acordo com a PJ, foram realizadas “cerca de duas dezenas de buscas, designadamente domiciliárias, em estabelecimentos e escritórios de advogados”, diligências que “tiveram lugar na região do Algarve, Lisboa, Leiria e Ourém”.

O negócio imobiliário que esteve na origem das quatro detenções envolveu a venda de um terreno em Monte Gordo por 5,6 milhões de euros, aprovada em Assembleia Municipal no dia 03 de abril de 2020, com os votos a favor do PSD e contra da bancada do PS e da CDU.

c/LUSA

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome