PUB

“Os Guardiões do Templo”, por Vasco Damas

A contagem decrescente já se iniciou e os “guardiões do templo” há algum tempo começaram o seu trabalho. Um trabalho legítimo na defesa daquilo que consideram ser seu. Com inteligência, manipulando, orientando, condicionando e defendendo o “status quo”, porque alternativas há muitas mas nenhuma é melhor do que a alternativa às alternativas.

Os “guardiões do templo” são leais a si e aos seus, mas mostram falta de ambição acabando por se tornar igualmente “guardiões do tempo”, desejando que o futuro se reinvente no passado, porque para pior já basta assim.

Estes “guardiões” defendem o sistema mas comprometem o seu desenvolvimento ao condicionar o contraditório. Atacam quem julgam que os critica, mesmo que apenas se apontem outros caminhos ou outras soluções. Criticam sem conhecer o conteúdo das propostas e esforçam-se para diminuir a curiosidade de outros que as queiram conhecer.

PUB

Percebo-os, apesar de tudo, percebo-os. Guardando o “templo”, acreditam estar a defender-se a si e aos seus, receando que os “novos” sejam da estirpe dos “velhos” e que se limitem a beneficiar apenas os seus.

Ao estar há tempo a desempenhar estas funções, estão formatados e já não conseguem dar o benefício da dúvida, não conseguindo vislumbrar que a mudança possa ser positiva, ganhando e privilegiando todos, eles incluídos.

De todos, para todos e com todos não passa de uma falácia que se baseia em utopias, até porque o historial mostra que os recursos são limitados. E mesmo que não fossem, o aumento da ganância dar-lhes-ia essa perspetiva.

Nem toda a mudança é positiva, mas a defesa cega do “establishment”, sem critério nem diálogo, que projeta Adamastores em todas as ideias que não se alinham com o sistema, mostra alguma cobardia e muita desonestidade intelectual.

Nem toda a mudança é positiva, mas alguma será desejável quando, comparando realidades comparáveis, os resultados se mostram há demasiado tempo abaixo da média.

É tempo de começarmos a exigir que haja seriedade e que a informação deixe de ser construída com base em meias-verdades, onde se comunicam os ganhos e se ignoram as perdas, porque o resultado será sempre a diferença entre estas duas realidades.

Temos que ser mais exigentes, mas para isso também temos que estar mais informados porque não podemos exigir aquilo que desconhecemos. Essa exigência, ao ganhar dimensão, produzirá resultados que nos beneficiarão a todos e, lentamente, esvaziará o protagonismo que ainda vão tendo alguns dos “guardiões do templo”.

PUB
Vasco Damas
É gestor e trabalhar com pessoas, contribuir para o seu crescimento e levá-las a ultrapassar os limites que pensavam que tinham é a sua maior satisfação profissional. Gosta do equilíbrio entre a família como porto de abrigo e das “tempestades” saudáveis provocadas pelos convívios entre amigos. Adora o mar, principalmente no Inverno, que utiliza, sempre que possível, como profilaxia natural. Nos tempos livres gosta de “viajar” à boleia de um bom livro ou de um bom filme. Em síntese, adora desfrutar dos pequenos prazeres da vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).