Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

“Oportunidades perdidas”, por Duarte Marques

Em dois dias, duas más notícias. Primeiro o anúncio do BCE que vai reduzir o montante para compra de dívida e hoje ficámos a saber que as exportações portuguesas voltam a diminuir, caem 3,5% em Outubro relativamente ao mesmo período do ano passado.  

As Importações portuguesas também recuam 1,7% e o défice da nossa  da balança comercial piora 70 milhões de euros.
Isto são tudo péssimos sinais da nossa economia. Foi para isto que o PSD e os economistas alertaram quando o governo começou a reverter as principais reformas.
O último trimestre do ano começa mal para o comércio português, com uma contracção de 3,5% das exportações de bens em Outubro, face ao mesmo mês do ano passado, divulga hoje INE. As importações também recuaram 1,7%.
Esta é a segunda maior contracção do ano no que respeita ao comércio internacional, com as vendas intra-EU a recuarem 4% e as vendas extra-UE a caírem 2,2%.
- Publicidade -

As importações também caíram 1,7% em Outubro, mas a um ritmo inferior ao das exportações. A diminuição veio em especial de fora da União Europeia, que registaram uma quebra de 6,4%.

Tudo somado, o saldo da balança comercial de bens fixou-se em -870 milhões de euros, o que representa um agravamento do défice da balança comercial de 70 milhões face ao mesmo mês de 2015.
Isto confirma que o bom resultado do trimestre passado foi apenas um momento e não uma tendência. O ritmo da recuperação  portuguesa diminuiu e não aproveitamos a janela de oportunidade dada pela compra de dívida por parte do BCE.
O actual governo foi calão e, em vez de aproveitar esta janela do BCE, optou por voltar atrás. Com as notícias de ontem fica cada vez mais claro que o tempo em que o BCE compra a nossa dívida está a acabar e que em breve estaremos à mercê das oscilações de mercado.
Tudo isto é triste mas é verdade.

Duarte Marques, 39 anos, é natural de Mação. Fez o liceu em Castelo Branco e tirou Relações Internacionais no Instituto de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa, com especialização em Estratégia Internacional de Empresa. É fellow do German Marshall Fund desde 2013. Trabalhou com Nuno Morais Sarmento no Governo de Durão Barroso ao longo de dois anos. Esteve seis anos em Bruxelas na chefia do gabinete português do PPE no Parlamento Europeu, onde trabalhou com Vasco Graça Moura, José Silva Peneda, João de Deus Pinheiro, Assunção Esteves, Graça Carvalho, Carlos Coelho, Paulo Rangel, entre outros.
Foi Presidente da JSD e deputado na última legislatura, onde desempenhou as funções Vice Coordenador do PSD na Comissão de Educação, Ciência e Cultura e integrou a Comissão de Inquérito ao caso BES, a Comissão de Assuntos Europeus e a Comissão de Negócios Estrangeiros e Cooperação. O Deputado Duarte Marques, eleito nas listas do PSD pelo círculo de Santarém, foi eleito em janeiro de 2016 um dos novos representantes portugueses na Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, com sede em Estrasburgo. É ainda membro da Assembleia Municipal de Mação.
Sócio de uma empresa de criatividade e publicidade com sede em Lisboa, é também administrador do Instituto Francisco Sá Carneiro, director Adjunto da Universidade de Verão do PSD, cronista do Expresso online, do Médio Tejo digital e membro do painel permanente do programa Frente a Frente da SIC Notícias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here