Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

“O futebol, o atletismo e o hóquei”, por Hália Santos

A conversa de hoje deveria ser sobre futebol, certo?

- Publicidade -

Errado. Está tudo dito e mais do que dito. Talvez valha a pena só sublinhar o essencial: uma nação juntou-se em torno do futebol, houve um conjunto de lições que se aprenderam e ganhámos todos, não só desportivamente mas também enquanto povo. Fez-nos bem a todos.

Falou-se muito nos emigrantes… A ligação entre todos os portugueses e o sentimento de pertença foi fantástico.

- Publicidade -

Houve um outro aspeto interessante e que não tem só a ver com futebol. Muita gente que quase só sabia o nome do Ronaldo e, com sorte, do Quaresma, ficou a saber vários nomes de jogadores de futebol. Talvez até consigam associá-los a clubes, tanta que foi a conversa em torno disso. Mas dou comigo a pensar se os nomes dos atletas que brilharam no Europeus de Atletismo terão ficado na cabeça dessas mesmas pessoas.

Por acaso até acho que foi dada a atenção devida ao atletismo. As redes sociais estavam cheias de louvores, houve imensas notícias. Mesmo que tenha sido um efeito de bola de neve – de vitória em vitória – a verdade é que se falou.

Esse efeito bola de neve é giro. A própria Sara Moreira reconheceu que não estava à espera de tanta gente a recebê-la, no aeroporto. Era bom que esta euforia não fosse sol de pouca dura. Já agora, sentiste euforia em torno do hóquei em patins?

O que se passa com o hóquei?

Pois, pois. A seleção nacional avança de goleada em goleada no Europeu de Hóquei em Patins. Os jornalistas desportivos falam numa equipa segura e cheia de classe. O hóquei como nos velhos tempos. Não havia redes sociais e o país delirava com as equipas portuguesas. Os jogos contra a Espanha eram uma loucura.

Isso cheira a coisa do século passado. Já nem deve haver muita gente com memória disso. Reconheço que não tenho lido nem ouvido muitas notícias. Mas prometo que se Portugal for à final eu vou ver e vou decorar os nomes dos jogadores. Não são tantos como no futebol, pois não?

Professora e diretora da licenciatura em Comunicação Social da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA), do Instituto Politécnico de Tomar, doutorou-se no Centre for Mass Communications Research, da Universidade de Leicester, no Reino Unido. Foi jornalista do jornal Público e da Rádio Press. Gosta sobretudo de viajar, cá dentro e lá fora, para ver o mundo e as suas gentes com diferentes enquadramentos.
Escreve no mediotejo.net à quinta-feira.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome