Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Núcleo de Árbitros repudia “agressão cobarde” a árbitro da II Divisão de Santarém

O Núcleo de Árbitros de Futebol do Ribatejo Norte veio hoje em comunicado expressar toda a solidariedade para com o seu associado e árbitro Diogo Silva Martinho, categoria C5 da Associação de Futebol de Santarém, que foi vítima de agressão no dia 13/03/2016 no jogo S.C. Barrosense X G.D. Marinhais do Campeonato Distrital da 2ª Divisão, série B.

- Publicidade -

A agressão, segundo o comunicado, foi efetuado por um jogador da equipa do S.C. Barrosense, que “atuou de forma cobarde durante o intervalo do jogo”.

Ao árbitro Diogo Martinho, o NAFRN refere que disponibilizará todos os meios ao seu dispor para o apoiar.

- Publicidade -

O NAFRN incentiva ainda o Diogo a prosseguir a sua carreira enquanto árbitro e afirma “repudiar estas ações cada vez mais vistas no nosso país que denigrem e sujam a modalidade do futebol e em nada se compadecem com os valores e a essência que a modalidade representa”.

“O NAFRN espera e tem a certeza do total apoio e acompanhamento por parte do Conselho de Arbitragem e da Associação de Futebol de Santarém ao jovem Diogo, tomando todas as diligências ao seu dispor para que este processo possa devolver alguma “justiça” a este bárbaro acontecimento”.

Ao clube e ao atleta agressor, o NAFRN “espera que sejam punidos exemplarmente pelos atos cometidos, dos quais não se podem desmarcar, quer de forma desportiva quer de forma jurídica, de forma a que estes atos cobardes não se repitam”.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome