Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

“Nostradamus: Profeta ou charlatão”, por Armando Rebelo

Nesta primeira crónica deste ano 2016, o personagem principal a que me vou referir é Michael de Nostradamus, apenas e somente, porque a sua personagem, vivida na Renascença, tem ainda seguidores acérrimos. Foi em 1503, que o Boticário-Médico-Alquimista, que sofria de epilepsia psíquica, bem como de gota, nasceu na cidade francesa de Saint- Remy de Provence. Para muitos seguidores terá sido um grande profeta, e ainda o continua a ser, enquanto outros o consideram um charlatão.

- Publicidade -

A verdade é que a Natureza Mãe deste Globo, essa cumpre o seu destino, que eventualmente poderá ou não coincidir com alguns factos, preditos no seu livro “Profecias”, uma obra escrita em quadras, organizadas em grupo de centúrias, obviamente em verso. O Mestre em questão frequentou as Universidades de Avinhão e Montplier onde se doutorou em ciência médica, praticando de forma amiudada a alquimia, como aliás, muitos outros seus colegas do século XVI. As suas profecias eram e são nalguns casos alarmantes, porém, vivemos num Mundo onde os mais estranhos factos se sucedem, a cada dia, isto já desde tempos imemoriais.

Relativamente a 2016 o Renascentista, profeta ou não, segundo o jornal diário mexicano Excelsior, prevê factos aterradores que não devem impressionar os mais sensíveis, dado que uma boa parte das suas profecias, ao longo do tempo jamais se realizaram, enquanto que, outras, até deveras cómicas, como aquela que previa que em 2015 “os impostos iriam deixar de existir”, deixem-me rir.

- Publicidade -

Todavia para 2016, o Mago Francês fala de uma guerra terrível, onde a energia nuclear poderá ser utilizada e que durará cerca de 27 anos. Mas mais, diz igualmente o diário mexicano que Nostradamos prevê para este Ano um Terramoto arrasador de grau superior nos Estados Unidos, bem como a aproximação à Terra de um gigantesco Planeta que originará enormes catástrofes naturais. O Periódico refere ainda, para este ano e futuro, maior aquecimento global, conectado ao existente buraco do ozono, o que todos nós sabemos estar a existir e que é de facto uma grave ameaça para toda a Humanidade. Quanto ao sector económico e para este ano, os seguidores do Profeta, afirmam que o mesmo prevê vir a existir um colapso global da economia, a toda a escala planetária. Quanto a este assunto, todos nós sabemos, que mais tarde ou mais cedo, o fosso entre os muitos ricos e os crescentes muito pobres terá consequências difíceis de imaginar.

Porém, e segundo foi previsto, o Maitre Nostradamos até acertou no que se refere ao 11 de Setembro nos Estados Unidos, bem como no apogeu e queda de Napoleão e Hitler. Mais e também de novo com humor, o vidente afirma que “os ricos vão morrer muitas vezes”, que eu saiba só se morre uma vez, e é evidente que morrerão ricos e pobres, refere ainda que a Medicina e toda a Ciência, terão largos avanços, permitindo aumentar de forma significativa a nossa Esperança de Vida. Certo, certo é que Miquel de Nostradamos, profeta ou charlatão, continuará a ser seguido por humanas criaturas que o consideram um enorme e mítico personagem.

Termino referindo o que o Prof. Jean-Claude Pecker do Collège de France em Paris, escreveu após exaustivos estudos e pesquisas sobre este polémico gaulês renascentista, afirmando que Nostradamos jamais escreveu sobre o Futuro, mas sim sobre o seu Presente, usando os códigos dos tempos conturbados em que viveu.

Objeto de múltiplas análises ele será sempre um carismático Senhor, considerado por alguns o Grande Profeta e para outros, talvez mais pragmáticos, um simples aldrabão. Lá que era erudito, lá isso era, agora que também, desperta enorme curiosidade, essa foi e continuará a ser uma verdade inquestionável, para todos nós seres deste Planeta Terra, que roda à volta do Sol e que nós habitamos, por vezes, sem o acarinhar ou sequer cuidar, bem como de todos os outros nossos semelhantes, desta  estranha forma de existir e por vezes perversa Raça Humana.

E como diz o Povo e concluo eu “entre mortos e feridos alguém há de escapar”, ou não será assim Mestre Michel?

Nasceu em Tomar em 1945. Jornalista reformado, colaborou com diversos órgãos de comunicação social regionais e nacionais, onde foi repórter, redator gráfico, bem como locutor e realizador de TV no Canadá.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here