- Publicidade -

Nersant abre concurso de ideias de negócio para Lezíria do Tejo e Alto Alentejo

Os empreendedores que pretendam criar uma empresa e instalá-la na Lezíria do Tejo ou no Alto Alentejo, podem candidatar o seu projeto ao Concurso de Ideias de Negócio “BUSINESS In Alentejo”, que atribui ao vencedor da melhor ideia 2 mil euros para o fazer, explicou a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, na sessão de esclarecimento online sobre a iniciativa, realizada a 20 de janeiro. As candidaturas estão abertas até 28 de fevereiro.

- Publicidade -

A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, juntamente com a NERPOR, NERE e NERBE/AEBAL, está a dinamizar o BUSINESS + 2.0, projeto cofinanciado pelo programa Alentejo2020 e FEDER que pretende dar resposta a um conjunto de fatores críticos de competitividade regional, identificados nos diagnósticos das principais estratégias da região.

No âmbito deste projeto, está em marcha o concurso de ideias “BUSINESS IN Alentejo”, que tem como objetivo estimular o lançamento de startups inovadoras na região e incentivar o investimento empresarial com a utilização de tecnologia e conhecimento. A iniciativa, lançada ainda em dezembro passado, foi apresentada em sessão de esclarecimentos online para um conjunto de empreendedores interessados em candidatar a sua ideia de negócio, no passado dia 20 de janeiro.

- Publicidade -

Na sessão virtual, a NERSANT esclareceu que o concurso atribui, ao vencedor, um prémio monetário para apoio ao desenvolvimento do projeto no valor de 2 mil euros, e de mil euros para a segunda melhor ideia. Para além disso, todos os empreendedores selecionados terão direito a “incubação com duração de três meses nas incubadoras das instituições parceiras do concurso de ideias” e a “uma bolsa mensal no valor de 700 euros por mês durante os 3 meses iniciais do período de incubação, caso sejam jovens empreendedores que desenvolvam projetos oriundos do meio académico, tendo em vista a constituição de empresas de base tecnológica e/ou assentes em forte intensidade em conhecimento e que não detenham outro rendimento quer por conta própria ou por conta de outrem”.

As candidaturas podem ser apresentadas por uma única pessoa ou por uma equipa, sendo que neste caso os dados a incluir na candidatura deverão ser os do líder do projeto, devendo referir-se os restantes elementos da equipa no formulário. Cada empreendedor pode, ainda, apresentar mais do que uma candidatura.

São destinatários do concurso todos os cidadãos com idade igual ou superior a 18 anos, detentores de ideias de negócio e projetos de criação de empresas, com os seguintes requisitos: exequibilidade financeira; adequação ao mercado; caráter inovador; e credibilidade das referências académicas e profissionais dos seus promotores. As ideias a concurso devem prever a constituição de uma empresa localizada num município pertencente a uma das NUT III da região Alentejo, nomeadamente Alto Alentejo, Baixo Alentejo, Alentejo Central e Lezíria do Tejo.

Os interessados em conhecer de forma mais detalhada o regulamento e processo de candidatura ao concurso, bem como esclarecer eventuais dúvidas, podem ainda reservar presença na segunda sessão de esclarecimentos online, agendada pela NERSANT para o dia 27 de janeiro, pelas 14h30, via Teams. As inscrições são realizadas gratuitamente no
portal Sítio do Empreendedor, em http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/agenda/concurso-de-ideias-de-negocio/194.

Os interessados em candidatar-se ao concurso de ideias “BUSINESS IN Alentejo” poderão fazê-lo até 28 de fevereiro, através da submissão do formulário disponível no portal do Sítio do Empreendedor, em http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).