Municípios de Portalegre criam empresa de gestão da água e investem mais de 6,3 ME

Dez dos 15 municípios que constituem o distrito de Portalegre criaram uma empresa municipal de gestão da água em baixa. Créditos: CIAA

Dez dos 15 municípios que constituem o distrito de Portalegre, entre eles Gavião e Ponte de Sor, criaram uma empresa municipal de gestão da água em baixa, esperando investir mais de 6, 3 milhões de euros em projetos para o setor.

PUB

A empresa municipal Águas do Alto Alentejo, constituída com a forma de sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos e com natureza intermunicipal, é formada pelos municípios de Alter do Chão, Crato, Gavião, Nisa, Ponte de Sor e Sousel, todos geridos pelo PS, Arronches, Castelo de Vide, Fronteira e Marvão, pertencentes ao PSD.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a entidade promotora do projeto, a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), explica que esta empresa nasceu para garantir “mais qualidade e estabilidade” nos serviços à populações, mas também devido à “escassez” de recursos hídricos na região, o que faz com que o Alto Alentejo tenha “necessidades especiais” nessa área.

PUB
O presidente da Câmara Municipal de Gavião, José Pio. Créditos: CIAA

“A Águas do Alto Alentejo permitirá garantir a qualidade, a estabilidade e a eficiência dos serviços de distribuição de águas no território abrangido, objetivo particularmente importante numa região com população muito dispersa e, paralelamente, com escassez de recursos hídricos, o que faz com que o Alto Alentejo tenha necessidades especiais em matéria de serviços de abastecimento de águas”, lê-se no documento.

Como entidade gestora agregada, com intervenção e investimento diretos nos subsistemas de abastecimento de água e águas residuais, a Águas do Alto Alentejo assume igualmente como “meta” o controlo e a redução de perdas nos sistemas de distribuição e adução de água em baixa.

PUB
O presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor, Hugo Hilário. Créditos: CIAA

A empresa conta com investimentos elegíveis aprovados superiores a 6,3 milhões de euros, no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR).

“Estes valores representam um investimento significativo da empresa para concretização de ações estruturantes sem repercussão nas tarifas e para reduzir fortemente as perdas de águas, com as inerentes diminuições dos custos associados a essas perdas”, lê-se no comunicado.

Agência Lusa

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here