Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Municípios da Valnor com jogo para estimular os cidadãos a reciclar

Os habitantes dos 25 municípios abrangidos pela empresa intermunicipal de reciclagem Valnor já têm acesso a uma app, a Recycle BinGo, que tem como objetivo aumentar a quota de reciclagem no país. Através deste jogo, as empresas querem criar novos hábitos de reciclagem.  A ideia base é a de premiar quem mais recicla.

- Publicidade -

A Valnor – Centro Integrado de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos -, aderiu ao Recycle Bingo, jogo interativo que chega agora à região da Beira Baixa, Ribatejo e Alto Alentejo num projeto que conta com o apoio do Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente.

O projeto “Recycle Bingo” premeia quem mais vai ao ecoponto entregar embalagens, através de uma aplicação que se instala no telemóvel. Trata-se de uma espécie de jogo, em que, ao reciclar, desbloqueiam-se o que a empresa chama “ecogifts”, com os quais se pode preencher um cartão. Depois de cheio, o cartão dá direito a moedas virtuais que podem ser trocadas por, por exemplo, bilhetes de cinema. A aplicação já pode ser descarregada.

- Publicidade -

Outra das iniciativas que já começou é a chamada Ecoeventos, destinada a apoiar, certificar e reconhecer as boas práticas ambientais nos festivais, festas, corridas, romarias e eventos desportivos.

A Valnor integra os municípios de Abrantes, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo Branco, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Idanha-a-Nova, Mação, Marvão, Monforte, Nisa, Oleiros, Ponte de Sôr, Portalegre, Proença-a-Nova, Sardoal, Sertã, Sousel, Vila de Rei e Vila Velha de Rodão.

Sabe como tudo funciona em: www.recyclebingo.pt

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome