Quarta-feira, Março 3, 2021
- Publicidade -

Mouriscas | ‘Colinas do Tejo’ organiza almoço solidário para ajudar Arlindo Marques

Vamos almoçar com e pelo “Guardião do Tejo”, Arlindo Consolado Marques, com o Tejo à vista, nas Colinas do Tejo, no dia 10 de março, pelas 13h00, é o mote da iniciativa que partiu do complexo de turismo sustentável ‘Colinas do Tejo’, em Cascalhos, Mouriscas, no concelho de Abrantes. “Por um Tejo vivo, navegável e fonte de vida”, fazendo da luta pelo Tejo, “uma oportunidade de estreitar laços de solidariedade”, apela, convidando a marcar presença todos aqueles que se preocupam com o rio.

- Publicidade -

Toda a receita líquida resultante do almoço reverte para a defesa em tribunal de Arlindo Consolado Marques com um processo por ‘difamação’ pedindo uma indemnização de 250 mil euros, movido pela empresa produtora de pasta de eucalipto branqueado, Celtejo – Empresa de Celulose do Tejo, SA, situada em Vila Velha de Rodão.

“A Celtejo, neste momento em que o próprio Ministro do Ambiente afirma que a origem da poluição está na indústria de celulose, moveu um processo contra Arlindo Consolado Marques, que pelo exemplo de cidadania denunciou o crime ambiental que os seus registos vídeo ilustraram”, explica a ‘Colinas do Tejo’ na página do evento.

- Publicidade -

O almoço será fornecido pelo restaurante ‘O Castiço’, com entradas, sopa de legumes, carne à jardineira, sobremesas, vinho, água ou sumos, pode ler-se na página do evento na rede social Facebook.

O almoço custa 20 euros e pode ser reservado por mensagem para colinas.do.tejo@gmail.com ou na página do evento, indicando o nome, localidade, e-mail e nº telefone, até dia 7 de março, com inscrições limitadas.

‘Colinas do Tejo’, situada no lugar de Cascalhos, freguesia de Mouriscas, na margem direita do Tejo, a cerca de nove quilómetros a montante de Abrantes, é a designação de uma pequena quinta, florestada com oliveiras centenárias, sobreiros, figueiras, citrinos e cultura hortícola e de ervas aromáticas, a que se juntam, na praia fluvial privativa, freixos e salgueiros.

Além da agricultura e silvicultura, sem recurso a produtos de síntese, as atividades económicas, incluem o alojamento de visitantes em casas de madeira, campismo e caravanismo, a construção e reconstrução de embarcações tradicionais do Tejo e caiaques, a organização de caminhadas, passeios de btt etc.

Para chegar às Colinas do Tejo com ajuda de GPS – Coordenadas da entrada das Colinas do Tejo: 39°28’18.3″N 8°05’27.3″W. Da saída da A23 até às Colinas do Tejo (cerca de 4 minutos de automóvel) – https://goo.gl/maps/GZwNtKGfb7L2. Da estação ferroviária Mouriscas-A até às Colinas do Tejo (10 minutos a pé) – https://goo.gl/maps/nbJNLRxoLKL2.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).