Mouriscas | CDU de Abrantes critica pedido de apoio da junta de freguesia

CDU de Abrantes critica Câmara e pedido de apoio da junta de freguesia de Mouriscas. Foto: JFM

A CDU de Abrantes criticou um pedido público de apoio da junta Freguesia de Mouriscas para pagamento a fornecedores e, de caminho, atacou a maioria PS da Câmara de Abrantes tendo afirmado que a freguesia de Mouriscas encontra-se em “avançado estado de abandono”. A crítica já mereceu resposta da junta de freguesia e também os independentes da AGIMOS se juntaram à discussão, toda ela feita através de comunicados públicos.

PUB

A Comissão Concelhia da CDU Abrantes criticou esta semana o executivo socialista da Junta de Freguesia de Mouriscas por esta ter endereçado “carta a munícipes a mendigar ajuda para comprar umas portas e janelas para a sede da Freguesia”, questionando, de seguida, “o que faz a Câmara Municipal de Abrantes aos impostos cobrados aos Mourisquenses uma vez que muito pouco é investido na Freguesia e que obriga o executivo da junta a mendigar apoios para uma pequena obra”.

Na carta, em que não é visível a quem é endereçada e que a CDU tornou pública (ver abaixo) a Junta de Freguesia de Mouriscas faz um pedido de donativo para melhoramentos efetuados no edifício sede, com faturas no montante de mais de 4.700 euros, e para as quais refere não ter verba para pagar, solicitando o apoio financeiro apelando ao espírito natalício das pessoas e/ou entidades a quem endereçou a missiva.

PUB

A CDU de Abrantes critica não só o pedido de apoio como a politica municipal para a freguesia, dando como exemplos a “antiga escola primária, edifício emblemático da Freguesia e propriedade da Câmara Municipal de Abrantes”, espaço que “encontra-se em ruínas perante a passividade e desleixo do executivo camarário”, a par das estradas da freguesia que, afirma, “à semelhança do que se passa um pouco por todo o concelho, encontram-se num estado lastimável, sendo em alguns locais, mais os buracos que o alcatrão”.

A CDU faz referência ainda a “alguns edifícios privados em avançado estado de degradação”, que, sublinha, “colocam em perigo as pessoas e os seus bens e assim se mantêm há anos sem que a edilidade tome medidas efetivas para resolver este problema”, a par do cemitério da freguesia, que os comunistas afirmam encontrar-se “há anos à espera de ser alargado sem que se perceba o motivo de tamanha demora para a execução da obra”.

PUB

A Junta de Freguesia de Mouriscas, liderada por Pedro Matos (PS) e que conquistou a freguesia à CDU nas últimas eleições autárquicas, respondeu através de um comunicado à imprensa, onde começa por dar conta de um “trabalho diário em prol dos Mourisquenses”, e afirmando que “o ofício recentemente enviado pelo executivo para as forças vivas da Freguesia de Mouriscas foi realizado com base num ato de boa-fé em prol da Freguesia” de Mouriscas.

“Ao contrário dos anteriores executivos da Junta de Freguesia de Mouriscas e forças políticas com poder de decisão e fiscalização da freguesia, tem este executivo, enveredado por um caminho de transparência, honestidade e trabalho. Tivemos muitos anos estagnados, com inércia total por parte de quem liderava a freguesia, estando entregues a um trabalho vazio que colocou as Mouriscas numa terra de nada. O mal da freguesia, comum a tantas outras, são as visões sem nada a vislumbrar no horizonte, e o falar mais sobrepôs-se a fazer menos, o que colocou Mouriscas numa estagnação sem igual”, pode ler-se no comunicado do executivo.

Pedro Matos diz ainda que, “nestes últimos 2 anos, o Município de Abrantes nunca disse não a qualquer pedido deste executivo de Mouriscas estando a sinceridade e a máxima sintonia sempre presentes entre as partes, muitos menos ainda recentemente com o novo Presidente da CMA e sua equipa que acode a cada situação em que necessitamos de apoio ou de resolução”.

O presidente da Junta de Mouriscas concluiu manifestando “orgulho” por uma “relação profícua” com o Município de Abrantes, elencando um conjunto de acontecimentos e atividades realizadas nos últimos tempos, e tendo feito notar que, “ao contrário das declarações recentemente apresentadas pela CDU, a CMA através dos Contratos Interadministrativos e Protocolos de Colaboração, com a nossa Freguesia, nos últimos anos, realizou transferências no valor global de cerca de 345 mil euros”.

Na missiva, Pedro Matos fez ainda questão de referir que “o ofício enviado recentemente pelo executivo era um ato recorrente dos executivos anteriores desta freguesia, cujos pedidos semelhantes eram realizados habitualmente”.

Depois desta troca de argumentos entre a concelhia da CDU de Abrantes e o executivo de maioria socialista da Junta de Mouriscas, também os independentes do AGIMOS, com assento na Assembleia de Freguesia de Mouriscas, veio a público com uma nota de “esclarecimento”, face à polémica instalada relacionada com um comunicado da CDU envolvendo a JFM.

No comunicado, o AGIMOS mostra preocupação com “os detalhes das contas de 2018, que a JF Mouriscas prometeu explicar através do seu contabilista (estamos agora em finais de 2019!…)”, os “alcatroamentos previstos realizar em 2019, que começaram num dia e pararam no outro na Rua dos Cascalhos” questionando o “porquê”, além de outras questões de ordem financeira que “também carecem de explicações, nomeadamente o detalhe do orçamento apresentado para 2020”.

“Em sede de Assembleias de Freguesia, e no intervalo das Sessões conforme o enquadramento regimental, o AGIMOS tem pedido diversas explicações, diversa documentação e/ou a possibilidade de poder consultar processos (…) o que tem sido recusado por parte da JF Mouriscas”, afirma.

O AGIMOS conclui afirmando aguardar “que se cumpram as leis autárquicas, nomeadamente as que contemplam os direitos de oposição”, enquanto afirmam estar a preparar “uma exposição a enviar ao CADA – Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here