Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Maio 12, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Centenária ponte de Abrantes recebe Ministro de cara lavada

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, vai estar esta terça-feira, às 17:30, em Abrantes, para uma visita à ponte sobre o rio Tejo, uma estrutura centenária que tem sido alvo de um profundo processo de intervenção e requalificação.

- Publicidade -

Esta deslocação servirá para mostrar o trabalho desenvolvido ao nível da intervenção supervisionada pela Infraestruturas de Portugal, numa cerimónia que inclui também a assinatura do auto de receção provisória da empreitada pela empresa pública e pela Domingos da Silva Teixeira, SA,a empresa que conduziu os trabalhos na ponte.

Em nota de imprensa, a IP refere que a obra de requalificação da Ponte Metálica de Abrantes teve por objetivo a “melhoria das condições de segurança e conforto dos utilizadores desta importante ligação” sobre o rio Tejo.

- Publicidade -

No âmbito da execução da empreitada, que o IP classificou de “elevada exigência técnica”, foram realizados trabalhos de fundação e reforço dos pilares, reparação e proteção da estrutura metálica e das zonas de betão armado, repavimentação e impermeabilização do tabuleiro, beneficiação do sistema de drenagem, colocação de guardas de segurança e juntas de dilatação, reparação do sistema elétrico e a substituição de todos os elementos danificados bem como a limpeza geral da ponte.

“A obra de requalificação da Ponte Metálica de Abrantes representa um investimento de 2,9 milhões de euros e insere-se na politica da IP de melhoria continua da segurança das infraestruturas que constituem o vasto património rodoviário nacional sob sua jurisdição”, pode ainda ler-se na mesma nota.

A receção dos convidados está agendada para as 17:30 no estaleiro da obra da Ponte Rodoviária de Abrantes

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome