Médio Tejo: Utentes do CHMT cantam os parabéns ao SNS

No dia do 37º aniversário do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o Centro Hospitalar do Médio Tejo convidou os seus utentes para celebrarem esta data na Unidade de Torres Novas, do CHMT, que abarca ainda as unidades hospitalares de Abrantes e Tomar.

PUB

Uma festa em que participaram os utentes da Santa Casa da Misericórdia de Torres Novas, dos mais pequeninos, com 2 de idade, aos mais idosos, com mais de oitenta anos, em representação de todos aqueles a quem o SNS presta serviço.

Cristina Gonçalves, diretora clínica do Centro Hospitalar do Médio Tejo, abriu a sessão com uma palavra de apreço e carinho aos utentes de quem o SNS cuida. Cristina Gonçalves lembrou as melhorias que decorrem dos 37 anos de implantação do Serviço Nacional de Saúde, ao recordar o dia em que chegou ao Hospital de Tomar e comparando fotos do Hospital de Tomar dessa altura com fotos atuais.

PUB

Com a companhia dos pequenos utentes Tiago e Kyara, com 2 e 3 anos, que a Diretora Clínica do Centro Hospitalar do Médio Tejo chamou para a acompanharem no palco, Cristina Goncalves deixou uma mensagem de esperança para o Futuro.

Enquanto profissional do CHMT, Rita Pereira deixou claro o desafio e a missão que encara no seu dia-a-dia: “cada um de nós no exercício das nossas funções, seja na prestação de cuidados de saúde diretos seja noutras funções, devemos sempre dar o nosso melhor, com o dever de mantermos o Serviço Nacional de Saúde em pleno e correspondendo às expectativas dos utentes”.

PUB

Também presente nesta festa de aniversário do SNS o representante da CUSMT, Manuel José Soares. “Mais do que fazer o historial do SNS, das suas falhas e das suas insuficiências e da nomeação de quem o defendeu e defende, (…) interessa apontar caminhos. Muitos já fizeram o diagnóstico da situação atual. Quase outros tantos apontaram caminhos, mas fica a nossa homenagem aos que trabalham de forma consequente e diariamente para que se cumpra o principal objetivo do SNS: reduzir o sofrimento humano” afirmou Manuel José Soares.

O representante da Comissão de Utentes de Saúde do Médio Tejo sublinhou ser necessário “apostar na articulação dos diversos níveis de cuidados de saúde, aproveitando toda a capacidade do Serviço Nacional de Saúde.”

Carlos Ramos, em representação da Santa Casa da Misericórdia de Torres Novas, sublinhou “o papel fulcral que a Santa Casa desenvolveu no concelho de Torres Novas, dado que desde o seu início que a Santa Casa da Misericórdia esteve ligada à saúde, na promoção, vigilância e prestação de cuidados à população, uma missão de sempre desempenhou”. Uma missão que continua a cumprir e que legitimou a participação e a parceria para esta celebração do aniversário do Serviço Nacional de Saúde.

Carlos Andrade, presidente do Conselho de administração do CHMT salientou ser esta “celebração do aniversário do SNS virada, sobretudo, para os utentes, numa forma de agradecimento por terem confiado em nós”.

Cumprimentando toda comunidade presente nesta sessão Carlos Andrade manifestou a importância das instituições da Região se unirem em volta do CHMT. “Há uma vontade muito grande, de todos nós (CHMT, autarquias, Ligas de Amigos, CUSMT e outras instituições) de nos aproximarmos no sentido da única coisa que aqui nos move. E aquilo que nos move é reforçarmos a posição do CHMT e sermos cada vez mais Médio Tejo.”

O presidente do Conselho de Administração do CHMT deixou uma mensagem de esperança e de reforço do Centro Hospitalar do Médio Tejo afirmando ser esta “uma casa maior, como provam os resultados apresentados recentemente pelos serviços da Administração Central dos Sistemas de Saúde do Ministério da Saúde, e que colocam o CHMT em primeiro lugar em três indicadores relativos às consultas externas. Foi a primeira vez que isto aconteceu ao CHMT. Estamos todos a remar na mesma direção para sermos um grande Centro Hospitalar e, certamente, que num grande Centro Hospitalar trabalharemos melhor e prestaremos melhores cuidados de saúde a toda a população”.

Carlos Andrade agradeceu ainda à Santa Casa da Misericórdia de Torres Novas por ter aceite o desafio que lhe foi lançado. “Quisemos celebrar este dia com uma instituição que tivesse os mesmos valores: de serviço público, de solidariedade, de cuidado ao próximo. E, este ano, fizemos um desafio à Santa Casa da Misericórdia de Torres Novas, desafio prontamente aceite, de confeção de um bolo com 37kg, o mesmo número de anos do SNS. Quisemos um bolo grande porque é para ser partilhado por todos”. E assim foi!

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here