Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Torres Novas e Fátima aderem à campanha “Escolas Electrão”

Onze escolas do distrito de Santarém vão receber equipamentos elétricos usados no âmbito da campanha “Escola Electrão”, que arranca com o início de mais um ano letivo, entre elas a Escola Secundária Maria Lamas, em Torres Novas, e o Colégio de São Miguel, de Fátima.

- Publicidade -

A campanha, dinamizada pelo Electrão – Associação de Gestão de Resíduos, tem como objetivo sensibilizar para o correto encaminhamento de pilhas, lâmpadas e equipamentos elétricos fora de uso.

Entre os estabelecimentos de ensino aderentes do distrito está o Colégio de São Miguel de Fátima; a Escola Básica de Marinhais, em Salvaterra de Magos; a Creche do Centro de Apoio Social do Olival, em Santarém; a Escola Básica D. João II, também em Santarém e a Escola Básica D. Manuel I, em Pernes.

- Publicidade -

A Escola Básica e Secundária José Relvas, em Alpiarça; a Escola Profissional de Coruche; a Escola Secundária Maria Lamas, em Torres Novas; a Escola Técnica Profissional do Ribatejo; a Escola Profissional de Rio Maior e o Jardim de Infância Prof. António José Ganhão, Samora Correia, em Benavente, também aderiram à campanha.

“Esperamos que o novo ano letivo que ainda agora começou seja um marco em termos de recolha de equipamentos elétricos nas escolas, o que seriam boas notícias para o ambiente. Isso significaria que estes aparelhos não seriam depositados nos contentores indiferenciados, não iriam poluir solos ou linhas de água, nem seriam desviados para operadores que não procedem à sua descontaminação”, alerta o Diretor-Geral do Electrão, Pedro Nazareth, citado em nota de imprensa.

Ao longo das últimas 10 edições a campanha “Escola Electrão” permitiu a recolha de mais de seis mil toneladas de equipamentos elétricos usados nas mais de 360 escolas aderentes, de norte a sul do país. A 11ª edição desta iniciativa prolonga-se até junho de 2022.

OS PRÉMIOS PARA AS ESCOLAS

Como incentivo pelo trabalho de sensibilização, as escolas aderentes podem receber vales para a compra de novos equipamentos elétricos e eletrónicos, que são atribuídos com base num sistema de pontos, em função da quantidade de equipamentos recolhidos pela escola.

O desafio Repórter Electrão, um concurso de vídeos produzidos pelos alunos sobre o tema da reciclagem, é outra das iniciativas promovida no âmbito da campanha que também dá direito a prémios a atribuir às equipas vencedoras.

Com os meios de acondicionamento e comunicação enviados pelo Electrão, as escolas aderentes incentivam alunos, professores, funcionários e pais a entregar equipamentos fora de uso, como forma de consciencializar para o papel de cada um na proteção do ambiente através da separação para reciclagem.

Sobre o Electrão:

O Electrão – Associação de Gestão de Resíduos é a entidade responsável por três dos principais sistemas de recolha e reciclagem de resíduos: embalagens, pilhas e equipamentos elétricos usados. Gere uma rede de recolha de equipamentos elétricos e pilhas usadas com mais de 6000 locais de recolha dispersos por todo o território nacional e é também responsável pela reciclagem de embalagens em todo o país. A sua principal missão é assegurar a reciclagem dos resíduos recolhidos, contribuindo para a minimização do impacto ambiental e para um reaproveitamento dos materiais que os constituem promovendo a economia circular. Desenvolve diversas campanhas de comunicação e sensibilização com o objetivo de promover uma maior consciencialização ambiental e uma mudança de comportamentos, de que se destacam o Quartel Electrão, a Escola Electrão e o TransforMAR.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome