Médio Tejo | Todos os Caminhos da região foram dar à BTL 2017

Foto: mediotejo.net

Os Caminhos do Médio Tejo foram dar à BTL 2017 – Bolsa de Turismo de Lisboa esta quarta-feira, dia 15, com a apresentação de projetos intermunicipais e municipais da região no stand do Turismo Centro de Portugal. A nova rede de itinerância cultural “Caminhos” deu o mote para as outras iniciativas turísticas promovidas durante a tarde na FIL – Feira Internacional de Lisboa, relacionadas com desporto, cultura, gastronomia, tecnologia, religião e natureza.

PUB

PUB

A nova rede de itinerância cultural “Caminhos”, que promete mexer com a região do Médio Tejo a partir do próximo mês de abril, deu o mote e início ao conjunto de apresentações de iniciativas intermunicipais e municipais divulgadas esta quarta-feira na BTL 2017 – Bolsa de Turismo de Lisboa. O projeto desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM Médio Tejo) foi apresentado depois das intervenções de Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, e Ana Abrunhosa, presidente da CCDR Centro.

Maria do Céu Albuquerque, presidente desta entidade, e Luís Ferreira, que partilha o comissariado com Elisabete Paiva e Ricardo Alves, destacaram a aposta na promoção turística da região centrada em três momentos ao longo do ano, que incluem residências artísticas, workshops e espetáculos, envolvendo as populações locais, artistas com ligação à região, nacionais e estrangeiros. Ambos destacaram o papel deste projeto “ambicioso” que contribui para a “afirmação turística” da região ao fazê-la caminhar com um ritmo único, assente nas suas “especificidades”.

PUB

O palco é o Médio Tejo e as artes privilegiadas são a dança no caminho do Ferro, entre 11 e 16 de abril, a música no da Água, entre 11 e 16 de julho, e o teatro no da Pedra, entre 10 e 15 de outubro. Cada caminho foi criado com base nos elementos que ligam a região a nível interno e ao resto do mundo, estando o do Ferro associado às vias férreas em Abrantes, Entroncamento, Mação, Tomar e Vila Nova da Barquinha, o da Água aos rios em Abrantes, Alcanena, Constância, Ferreira do Zêzere, Mação, Sertã e Vila de Rei e o da Pedra às estradas no Entroncamento, Ourém, Tomar, Sardoal, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

Fotos: mediotejo.net

O programa do Caminho do Ferro foi partilhado na BTL 2017, revelando a participação dos artistas Yola Pinto, Paulo Carmona, António Pedro, Marina Palácio, Violant e das companhias Erva Daninha e Teatro do Ferro em residências artísticas e workshops. Aldara Bizarro irá trabalhar com a população na preparação do espetáculo comunitário “Andar”, em que participam dez bailarinos de cada um dos concelhos intervenientes, que será apresentada em Mação, Tomar e Vila Nova da Barquinha.

PUB

A assinatura do projeto, “Médio Tejo – Uma região a caminho”, reforça-se junto do público (regional, visitantes e turistas) entre 13 e 16 de abril com os auditórios, centros históricos, museus, praças, castelos, cafés, centros culturais e parques públicos a receberem as atuações de Sopa Nuvem, Erva Daninha, Xaral’s Dixie, Vincent Glowinski, Galandum Galundaina, Radar 360º, Teatro de Ferro, Filipe Caldeira e Ricardo Ribeiro.

A região está, de facto, a caminho e o ritmo deste projeto da CIM Tejo foi complementado pelo dos outros projetos apresentados ao longo da tarde e que marcarão as agendas nos próximos tempos. A nível intermunicipal, além da cultura foi promovida a aposta no wakeboard através do projeto “Wake with Girls”, associado à estância que abrange as praias fluviais da Albufeira do Castelo de Bode em cinco concelhos (Aldeia do Mato, em Abrantes, Castanheira, em Ferreira do Zêzere, Trízio, na Sertã, Montes, em Tomar e Fernandaires, em Vila de Rei).

Fotos: mediotejo.net

Anabela Freitas, presidente da Câmara Municipal de Tomar, que também esteve presente na BTL 2017 para a apresentação do vídeo promocional “História Judaica em Portugal” no stand da Rede de Judiarias de Portugal, destacou a importância de promover o concelho “fora do país”, assim como a da iniciativa turística conjunta realizada no âmbito da CIM Tejo, que envolveu a apresentação de oito projetos a nível municipal.

O 180 Creative Camp, em Abrantes, esteve representado por João Vasconcelos, diretor do Canal 180, que organiza o evento ligado ao multimedia em conjunto com o município pela sexta vez entre os dias 2 e 9 de julho. A criatividade na região também foi destacada por Vila Nova da Barquinha na apresentação do projeto ARTEJO e a forma como este expande a arte do centro da vila para as restantes freguesias do concelho. Fernando Freire, presidente da autarquia, esteve presente e referiu o contributo do projeto “Caminhos”, a par dos desenvolvidos a nível municipal para a “valorização do património material e imaterial da região”.

A arte deu lugar à gastronomia com a apresentação do Festival da Lampreia, que se encontra a decorrer em nove restaurantes de Mação até ao próximo dia 2 de abril. Vasco Estrela, presidente da autarquia, deu as primeiras palavras sobre a iniciativa que destaca o arroz de lampreia. Por seu lado, Cláudia André, vereadora do município da Sertã, falou sobre o Festival do Maranho, que se realiza entre os dias 13 e 16 de julho, e no qual “o maranho é o rei”, merecendo destaque por se tratar de um produto “que só existe, praticamente, na nossa região” e representar “um nicho de mercado”.

Fotos: mediotejo.net

Fernando Pequim, da Câmara Municipal de Ourém, falou sobre o Congresso Internacional de Turismo Religioso, agendado para novembro. Uma iniciativa desenvolvida no âmbito do Centenário das Aparições de Fátima pelo município em parceria com a junta de freguesia de Fátima e a ACISO – Associação Empresarial Ourém-Fátima. A vertente do turismo religioso também existe no Sardoal e Miguel Borges, presidente do município, não descartou a hipótese dos visitantes e turistas participarem na construção dos tapetes de flores durante a Semana Santa.

No entanto, a aposta da autarquia sardoalense na BTL 2017 fez-se com a promoção da Rede de Percursos Pedestres que integra seis percursos de pequena rota e um de grande rota, com 86 km marcados. A natureza também foi destacada na apresentação associada ao município de Constância, que esteve representado pelo vereador Daniel Martins. Bruno Ramos, da ADXTUR, partilhou as características da GR2 – Grande Rota do Zêzere, que envolve 13 concelhos num total de 370 km pela Serra da Estrela, Aldeias do Xisto, Castelo de Bode e rio Tejo e tem a particularidade de ser multimodal (a pé, bicicleta e canoa).

A vertente tecnológica marcou presença através do concelho de Torres Novas com a apresentação do projeto “#TorresCode”, uma rede digital de descoberta e interpretação da história, cultura, património, arte, natureza e serviços através de uma aplicação QRCode. Uma forma tão inovadora de conhecer o território como a proposta pelos “Circuitos Ciência Viva”, por parte do concelho de Alcanena e que integra, igualmente, o de Constância. O projeto tem como pontos de partida 20 Centros Ciência Viva e materializa 18 circuitos a partir de um cartão, um guia e uma APP.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here