Quarta-feira, Março 3, 2021
- Publicidade -

Médio Tejo tem seis praias fluviais com Qualidade de Ouro

Lago Azul (Ferreira do Zêzere), Carvoeiro (Mação), Alverangel e Montes (Tomar), Zaboeira e Fernandaires (Vila de Rei) são as seis zonas balneares fluviais da região do Médio Tejo a serem reconhecidas com Qualidade de Ouro em 2016 pela Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza.

- Publicidade -

Esta distinção da Quercus à água balnear das praias, sejam fluviais ou costeiras, assenta sobretudo na qualidade excelente da água nas cinco últimas épocas balneares (2011 a 2015).

Assim, na lista divulgada pela Quercus com 382 praias identificadas com Qualidade de Ouro em 2016, está a Praia Fluvial do Lago Azul, ou Castanheira, no concelho de Ferreira do Zêzere; a Praia Fluvial do Carvoeiro, no concelho de Mação; as zonas balneares de Alverangel e Montes, no concelho de Tomar; e as praias fluviais de Fernandaires e Zaboeira, no concelho de Vila de Rei.

- Publicidade -

No concelho de Mação, a Praia Fluvial do Carvoeiro tem “ouro sobre azul”, uma vez que a juntar a esta distinção da Quercus de zona balnear de Qualidade de Ouro, está a Bandeira Azul que foi atribuída novamente este ano e pelo décimo ano consecutivo.

Para Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação, “trata-se de uma aposta ganha, com particular destaque para quem teve a visão e apostou naquela e nas nossas Praias Fluviais. O sentimento que traz é de estarmos a conseguir cumprir aquilo a que nos propomos e para o que trabalhamos diariamente. Ter na Praia Fluvial de Carvoeiro a classificação de Qualidade de Ouro é, obviamente, motivo de orgulho para todo o Concelho de Mação”.

Este ano, a Quercus distinguiu com “Qualidade de Ouro” 382 praias, das quais 338 são em zonas balneares costeiras, 36 interiores e 8 de transição.

Também o concelho de Vila de Rei, depois de ter sido atribuída a Bandeira Azul à Praia Fluvial de Bostelim, vê agora a Praia Fluvial de Fernandaires e a Zona Balnear da Zaboeira serem reconhecidas com Qualidade de Ouro em 2016 pela Quercus.

Paulo César Luís, vice-presidente da autarquia de Vila de Rei e responsável pelo pelouro do Turismo, sublinha que “a Quercus volta a distinguir a qualidade da água da Praia Fluvial das Fernandaires, o que acontece já pela quinta vez, e, pela primeira vez, da Zona Balnear da Zaboeira. Este reconhecimento vem comprovar a enorme qualidade das zonas balneares do nosso Concelho que, ao longo deste Verão, voltarão a receber milhares de visitantes”.

A Quercus identifica, de acordo os critérios estabelecidos pela própria Associação, as águas balneares em Portugal classificadas como tendo “Qualidade de Ouro”, com base na informação pública oficial, disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente, sendo que para receber a classificação de praia com “Qualidade de Ouro”, a água balnear das praias tem de respeitar os seguintes critérios: qualidade da água excelente nas cinco últimas épocas balneares (2011 a 2015); e todas as análises realizadas, sem exceção, na última época balnear (2015) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos para águas costeiras e de transição.

De acordo com a Quercus, o concelho com maior número de praias com qualidade de ouro é Albufeira (22 zonas balneares), seguido de Vila Nova de Gaia (18 zonas balneares), Almada (16 zonas balneares), Torres Vedras e Vila do Bispo (12 zonas balneares).

“Esta avaliação efetuada pela Quercus é mais limitada em comparação com os múltiplos critérios para atribuição da Bandeira Azul, ao basear-se apenas na qualidade da água das praias, sendo contudo mais exigente neste aspeto em específico, para além de incluir todas as águas balneares, não envolvendo qualquer processo de candidatura”, refere a Quercus.

“O objetivo da Quercus é realçar as praias que ao longo de vários anos (cinco), apresentam sistematicamente uma água balnear de qualidade excelente (tendo em conta a classificação da legislação em vigor), e que, nesse sentido, oferecem assim uma maior fiabilidade no que respeita à qualidade da sua água”, salienta a associação ambiental, referindo ainda que “ficam de fora desta lista, as águas balneares cuja classificação abranja menos de cinco anos e aquelas que só mais recentemente viram resolvidos os seus problemas de poluição ou onde se tenha verificado na última época balnear uma qualquer análise de qualidade inferior à estabelecida como mínimo pela Quercus”.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).