Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Outubro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Médio Tejo | Região tem 4 escolas finalistas no concurso “Heróis da Fruta” (C/VIDEOS)

O jardim de infância Raul Lopes, o centro escolar da freguesia de S. Pedro e o infantário “Quinta dos Encantos”, de Tomar, bem como a escola básica e jardim de infância do Castelo na Sertã, estão entre os 80 finalistas do concurso “Heróis da Fruta”, “a competição mais saudável e divertida do ano”.

- Publicidade -

Na região do Médio Tejo são estes os quatro finalistas. No distrito de Santarém foi também apurada a EB1 de Vale da Pinta, no concelho do Cartaxo.

Os finalistas são os hinos que obtiveram mais votos e mais partilhas na internet. Na fase seguinte os hinos vencedores são escolhidos apenas por um júri constituído essencialmente por músicos entre os quais estão os seis elementos dos Quinta do Bill, banda de Tomar.

- Publicidade -

Dos 80 finalistas serão escolhidos três vencedores e dos restantes hinos que não chegarem a finalistas, serão escolhidos dois vencedores, após decisão do Júri. Originalidade da letra e criatividade do videoclip musical são os principais critérios de avaliação.

Os vencedores serão anunciados até dia 31 de março, através dos sites http://www.apcoi.pt/ e www.heroisdafruta.com.

O projeto “Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável” é uma iniciativa anual da APCOI – Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil, “concebido para motivar crianças a adotar e manter hábitos saudáveis, através de um modelo pedagógico inovador desenhado para jardins de infância e escolas básicas do 1º ciclo”, explica a organização.

O desafio “Hino da Fruta” é “uma saudável e divertida competição nacional que utiliza a música para levar as lições do projeto “Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável” até casa”.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome