Quarta-feira, Fevereiro 24, 2021
- Publicidade -

Médio Tejo | Região assume papel ativo na Igualdade e Não Discriminação

A região assumiu um papel mais ativo no que respeita à Igualdade e Não Discriminação com a assinatura de um protocolo neste âmbito entre a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro. A cerimónia oficial realizou-se no dia 6 de junho, na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, durante a qual Anabela Freitas, presidente da CIM do Médio Tejo, expressou a vontade da CIM do Médio Tejo em contribuir para uma “sociedade de igual oportunidades para todos”.

- Publicidade -

A assinatura do protocolo “Protocolo de Cooperação para a Igualdade e Não Discriminação | Nova Geração” tem por base o desenvolvimento de políticas de promoção da igualdade entre géneros, a par do combate à violência e à discriminação. Uma missão para a qual os atores políticos devem contribuir, defendeu Anabela Freitas, de forma a conseguir “igualdade de oportunidades” para todos os munícipes e cidadãos.

A presidente sublinhou a importância do protocolo, desejando que fosse o último a ser assinado como sinal de se ter conseguido “uma sociedade onde não existe descriminação de género, de etnia ou religiosa, numa sociedade de igual oportunidades para todos”.

- Publicidade -

Por sua vez, a Secretária de Estado defendeu que “já não basta sensibilizar”, sublinhando a proximidade da “escala local e regional” como fator de relevo para “o combate às desigualdades”.

A nova geração de protocolos prevê intervenção em três grandes áreas: “promoção da igualdade entre mulheres e homens e destaca-se, pela primeira vez a prevenção e combate todas as formas de violência contra as mulheres e violência doméstica, incluindo a violência no namoro e as práticas tradicionais nefastas como a mutilação genital feminina e os casamentos infantis, precoces e forçados e a prevenção e combate à discriminação em razão da orientação sexual, identidade e expressão de género e características sexuais”.

Esta ação está alinhada com a Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação 2018 -2030 “Portugal + Igual” (ENIND) e foi firmada pelos concelhos da região, à exceção de Constância.

Os protocolos da nova geração têm um período de vigência de três anos e englobam a designação de dois/duas conselheiros/as para a igualdade, assim como a criação de uma Equipa para a Igualdade na Vida Local para coordenar a implementação e avaliação das medidas.

Dos 13 municípios do Médio, 12 deles irão assumir este compromisso, caso de Abrantes, Alcanena, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).