Médio Tejo | “Os Caminhos das Pessoas” é novo projeto cultural para a região

“Os Caminhos das Pessoas” é novo projeto cultural para a região do Médio Tejo. Foto: DR

O novo projeto cultural em rede que vai surgir em 2020 na região do Médio Tejo denomina-se “Os Caminhos das Pessoas”. Com um orçamento de 2 milhões de euros para o triénio 2020 a 2022, o novo projeto surge na sequência do Caminhos – Programação Cultural em Rede – mas, desta vez, mais direcionada para o envolvimento das comunidades locais.

“Este projeto pretende muito mais trabalhar com as comunidades. Não é apenas numa lógica das populações enquanto espectadores num espectáculo, mas sim como parte integrante e envolvidas no próprio evento cultural”, refere Miguel Pombeiro, secretário executivo da CIM do Médio Tejo, citado em nota de imprensa.

O projeto Caminhos voltará à região em 2020, prevendo-se a sua distribuição por três ciclos: em abril – Caminhos do Ferro, em julho – Caminhos da Água e em outubro – Caminhos da Pedra, sendo que “Os Caminhos das Pessoas” iniciará logo após, em novembro de 2020, decorrendo seguidamente em 2021 e 2022.

PUB

No último Conselho Intermunicipal, realizado a 12 de dezembro, foi aprovada a proposta de ações a candidatar ao Aviso “Cultura para Todos”, candidatura essa que se cifra em cerca de 2 ME, e que será um garante da operacionalização de todo o projeto “Caminhos das Pessoas”. Nesta reunião foram aprovadas as linhas gerais da candidatura e a participação de cada município do Médio Tejo na gestão e no acompanhamento das ações a concretizar.

No âmbito do projeto está prevista a concretização de várias iniciativas, como sejam ações de dinamização de práticas artísticas e culturais por e ou para grupos excluídos ou socialmente desfavorecidos, ações de intermediação que favorecem o desenvolvimento de atitudes e capacidades de aprendizagem, com vista à aquisição de competências básicas, pessoais e sociais, desenvolvimento de projetos inovadores ao nível de respostas integradas que aumentem a coesão social e os sentimentos de pertença à comunidade, através da participação cultural e artística, e desenvolvimento de projetos que concorram para a melhoria do acesso à cultura e à arte, entre outras.

Especificamente, pretende-se o desenvolvimento de atividades com vários grupos-alvo como o caso de jovens e adultos em risco de exclusão social, jovens e adultos com baixo nível de capacitação pessoal e profissional, desempregados; indivíduos identificados nos riscos de pobreza, comunidades étnicas e comunidades migrantes, indivíduos com deficiência, vítimas de violência, ou outros tipos de discriminação.

Por último, salienta a CIM do Médio Tejo que o objetivo específico do “Caminhos das Pessoas” é promover o desenvolvimento de competências pessoais, sociais e profissionais em especial de desempregados, que necessitem de apoio particular para acesso ao mercado de trabalho e desenvolvimento de iniciativas para a inovação, experimentação social e inclusão social.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here